Censo revela menor avanço populacional dos EUA desde a Grande Depressão

Robert Groves/Reuters
Image caption Crescimento lento pode ter motivos econômicos

O censo americano, divulgado nesta terça-feira, registrou o crescimento populacional mais lento no país desde a Grande Depressão econômica da década de 1930.

Em uma coletiva, o diretor do Census Bureau (o escritório de estatísticas do governo americano), Robert Groves, anunciou que, de acordo com o censo de 2010, o país tem 308.745.538 habitantes, tendo crescido cerca de 10% na última década.

Mas os dados populacionais apontaram para o menor crescimento em uma década desde a crise econômica de antes da Segunda Guerra Mundial.

Groves disse que o crescimento lento durante a Grande Depressão e o crescimento lento na última década podem ser atribuídos a quedas econômicas em cada uma dessas décadas.

Mas ele acrescentou que a compreensão do efeito da economia sobre a população é uma tarefa difícil e que pesquisadores talvez nunca saibam com certeza de que maneira problemas econômicos influem sobre o crescimento populacional.

Republicanos

Os totais populacionais de cada Estado serão usados para reavaliar o número de representantes que cada um deles enviará ao Congresso americano nos próximos dez anos.

De maneira geral, o crescimento na população em todo o país ocorreu principalmente em Estados de tendências republicanas, o que permitirá que essas regiões ganhem assentos na Casa dos Representantes (deputados federais) na próxima eleição.

O Estado que registrou o maior crescimento populacional foi Nevada, com um índice de 35%, enquanto Michigan foi o único Estado a apresentar um declínio. O sul e o oeste do país mantiveram sua expansão populacional.

Cerca de 60% do crescimento foi atribuído a pessoas nascidas dentro dos Estados Unidos, enquanto 40% resultaram de imigrantes.

"Em todo censo desde 1790, contamos todas as pessoas que moram no país - contamos residentes, cidadãos ou não", disse Groves.

Notícias relacionadas