Aeroportos britânicos podem ser multados por interrupções atribuídas ao mau tempo

Neve em pista de Heathrow, na semana passada
Image caption Autoridades citam despreparo para lidar com a neve

O governo britânico avalia a possibilidade de abrir caminho para que os aeroportos do país sejam multados “por falta de preparo” ante condições climáticas adversas.

A ministra de Aviação, Theresa Villiers, disse que os aeroportos devem ser penalizados quando “falham com os passageiros e não se preparam para o mau tempo”.

Um porta-voz do Departamento de Transporte disse que está “avaliando opções” para uma nova legislação.

“O governo está comprometido a reformar a regulamentação dos aeroportos, colocando o passageiro no centro (das atenções)”, disse o porta-voz.

Na semana passada, atrasos e cancelamentos de vôos atribuídos à neve e ao gelo prejudicaram milhares de passageiros em Heathrow, o maior aeroporto britânico, e tiveram impacto em aeroportos de diversos outros países.

O secretário dos Transportes, Phillip Hammond, disse ao jornal TheSunday Times que deveria haver uma “penalização econômica” pelas falhas no serviço quando estas afetarem os planos de viagens dos passageiros.

Sistema atual

Atualmente, a agência de aviação civil britânica pode multar os aeroportos por falhas na limpeza e no controle de filas durante inspeções de segurança. As multas anuais podem ser de até 7% das taxas aeroportuárias.

Hammond disse que o ideal seria que os reguladores pudessem impor multas adicionais.

“É preciso dar mais peso à performance (aeroportuária) e à satisfação dos passageiros.”

A BAA, administradora de Heathrow, foi criticada por supostas falhas em limpar a neve e o gelo nas pistas e nos aviões, impedindo a decolagem de diversos voos.

O mau tempo tem afetado também diversos outros aeroportos britânicos e europeus. Na França e na Bélgica, centenas de passageiros foram forçados a passar a noite de Natal em terminais por causa do cancelamento de voos.

Na última terça-feira, o vice-presidente da Comissão Europeia Siim Kallas, responsável pela pasta de Transportes, disse em comunicado que a situação dos aeroportos europeus é “inaceitável” e que a infraestrutura aeroportuária disponível às empresas aéreas é um “elo fraco em uma cadeia que, sob pressão, está contribuindo para severas interrupções (nos transportes)”.

Notícias relacionadas