Aumenta mistério envolvendo assassinato de inglesa

Joanna Yeates
Image caption Polícia ofereceu recompensa de 10 mil libras por informações sobre o crime

As circunstâncias da morte da arquiteta inglesa Joanna Yeates se tornaram ainda mais misteriosas nesta quarta-feira, quando a polícia anunciou que investigava a hipótese de que ela fora vista perto do seu apartamento na companhia de duas pessoas na noite em que desapareceu.

O dono do apartamento, em Bristol (sudoeste da Inglaterra), disse a detetives ter visto três pessoas deixando o local e acredita que uma delas fosse Yates, de 25 anos.

O corpo da arquiteta foi achado no Natal por um casal que passeava com seus cães. Segundo a polícia, ela foi estrangulada.

O detetetive-chefe Phil Jones disse que a polícia segue algumas linhas de investigação, entre as quais uma baseada em relatos de que muitas pessoas foram vistas ou ouvidas nas cercanias do apartamento de Yeates na noite de seu desaparecimento.

Os detetives removeram a porta do apartamento da inglesa para analisá-la.

Pizza

A arquiteta desapareceu no dia 17 de dezembro, após ser filmada pelas câmeras de circuito interno de TV de um supermercado comprando uma pizza.

Acredita-se que ela tenha então voltado para o apartamento que dividia com o namorado, Greg Reardon, de 27 anos, que estava visitando a família no norte do país.

Foi ele quem ligou para a polícia quando voltou para casa, dois dias depois, dizendo que Joanna havia desaparecido.

As chaves, a carteira e o casaco de Yeates estavam no apartamento, mas a polícia não conseguiu encontrar nenhum sinal da pizza.

A polícia ofereceu uma recompensa de 10 mil libras (R$ 26 mil) por informações que levem à prisão de quem a matou.

Nesta quarta-feira, a polícia divulgou imagens de Yeates numa loja de bebida em Clifton onde ela comprou duas garrafas de cidra na noite em que desapareceu.

As garrafas – uma das quais semivazia – foram achadas no apartamento dela.

Segundo a investigação, ela também esteve em um bar na noite em que desapareceu, mas saiu do local por volta das 20h. Imagens de circuito interno de TV mostram a arquiteta entrando em um supermercado Waitrose e depois em outro supermercado, Tesco, onde comprou a pizza.

Um recibo da compra foi encontrado em seu apartamento, mas os detetives não acharam nenhum sinal da pizza ou de sua embalagem. A polícia acredita que a localização do produto possa ajudar a resolver o caso.

Notícias relacionadas