Covas de vítimas do nazismo são encontradas na Áustria

Hospital de Hall, na Áustria
Image caption Até 220 deficientes estariam enterrados no hospital de Hall

O governo da Áustria informou que foi encontrada em um hospital no sul do país uma série de covas com os restos mortais de até 220 vítimas do nazismo.

A diretoria do hospital de Hall, na província de Tirol, acredita que muitas das pessoas que foram enterradas ali morreram durante um programa de eutanásia conduzido pelos nazistas.

Acredita-se que as vítimas eram pessoas com problemas mentais ou físicos, já que milhares de pessas com essas características foram mortas durante o regime nazista. No hospital psiquiátrico de Shloss Hartheim (norte), por exemplo, cerca de 30 mil deficientes foram mortos.

A empresa Tilak, responsável pelo hospital de Hall, afirma que as covas contêm restos mortais de pessoas enterradas entre 1942 e 1944, segundo o jornal austríaco Die Presse.

Segundo a companhia, “há suspeitas de que os mortos – ou pelo menos uma parte deles - foram vítimas” do programa nazista de eutanásia.

‘Capítulo negro’

O governador da província de Tirol, Guenther Platter, afirmou que foi formada uma comissão de especialistas para investigar o caso.

“Esse capitulo negro da história deve ser agora trazido à luz, cuidadosamente”, afirmou Platter.

A descoberta das covas foi feita enquanto se faziam obras no pátio do hospital, que funciona até hoje como um centro psiquiátrico para 500 pacientes. As reformas foram suspensas até que as investigações terminem.

As exumações devem começar em março, quando a neve que cobre o local começa a derreter. Os investigadores vão então tentar identificar os restos mortais e determinar a causa da morte das vítimas.

Notícias relacionadas