Atentados matam ao menos 50 perto de cidade sagrada no Iraque

Karbala/AP
Image caption O Iraque voltou a ser palco de atentados nos últimos dias

Dois ataques com carros-bomba perto da cidade sagrada xiita de Karbala, no centro do Iraque, deixaram pelo menos 50 mortos e 150 feridos nesta quinta-feira.

Testemunhas dizem que as explosões ocorreram em dois caminhos para Karbala usados por xiitas que participavam de uma grande peregrinação, o Arbaeen, que marca o fim do período de luto de 40 dias pelo Imã Hussein, neto do profeta Maomé.

Cerca de 120 mil policiais e soldados iraquianos foram mobilizados para proteger as centenas de milhares de peregrinos, muitos dos quais caminham por dias até chegar a Karbala, onde acreditam que o Imã Hussein esteja enterrado.

Apesar na diminuição no número de atentados nos últimos anos no Iraque, o país tem sido palco nos últimos dias de uma onda de violência atribuída a insurgentes islâmicos sunitas.

Mulheres e crianças

Os ataques na quinta-feira ocorreram perto de postos policiais que controlam as entradas ao norte e ao sul de Karbala.

O correspondente da BBC em Bagdá Jim Muir diz que as autoridades estavam cientes dos perigos, já que peregrinos costumam ser alvo de ataques no país.

Segundo Muir, rígidas medidas de segurança foram adotadas, mas proteger um grande número de pessoas em vastas áreas tem se provado extremamente difícil.

Os mortos incluem mulheres e crianças, segundo fontes médicas do hospital em Karbala.

Nenhum grupo reivindicou a autoria dos ataques, mas Muir diz que eles têm a marca dos atentados organizados por militantes sunitas.

Baquba

Também nesta quinta-feira, um ataque suicida contra uma delegacia de polícia na cidade de Baquba, no centro do país, matou ao menos três pessoas, e uma bomba detonada no sul de Bagdá matou um peregrino xiita e feriu outros nove.

O incidente em Baquba aconteceu perto do local onde pelo menos 13 pessoas morreram na quarta-feira, quando uma ambulância cheia de explosivos foi detonada em uma base da polícia iraquiana.

Na terça-feira, outro atentado em Tikrit, cidade natal do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, matou pelo menos 50 pessoas.

As forças de segurança dos Estados Unidos encerraram formalmente suas operações de combate no Iraque em agosto e planejam uma retirada total do país ainda neste ano.

Notícias relacionadas