Déficit dos EUA deve chegar a valor recorde de US$ 1,48 trilhão

Direito de imagem a
Image caption Valor do déficit é o mais alto desde o fim da Segunda Guerra Mundial

O déficit no orçamento dos Estados Unidos deverá chegar ao valor recorde de US$ 1,48 trilhão (cerca de R$ 2,47 trilhões) neste ano, segundo um relatório divulgado nesta quarta-feira pelo Departamento de Orçamento do Congresso.

É o mais alto em dólares desde o fim da Segunda Guerra Mundial e representa 9,8% do PIB (Produto Interno Bruto) americano, quase se igualando aos 10% registrados em 2009, no auge da recessão.

Em seu relatório, o órgão – que tem a função de fornecer avaliações apartidárias sobre a evolução das finanças do governo – afirmou que os Estados Unidos enfrentam “desafios econômicos e orçamentários assustadores”.

O órgão diz ainda que, apesar de projetar crescimento de 3,1% para a economia americana neste ano e de 2,8% em 2012, essas taxas estão abaixo das registradas após períodos anteriores de crise, e são ainda insuficientes para reduzir o desemprego, atualmente em 9,4%.

"A economia vem lutando para se recuperar da recessão recente, que foi desencadeada por um grande declínio nos preços de imóveis e por uma crise financeira, episódios que este país não via desde a Grande Depressão", diz o relatório.

"Durante a recuperação, o ritmo do crescimento da economia do país tem sido anêmico se comparado com o registrado em outros períodos de recuperação desde a Segunda Guerra Mundial, e a taxa de desemprego permanece bastante alta."

Congresso

Os dados foram divulgados um dia após o presidente Barack Obama ter reconhecido, em seu discurso sobre o Estado da União, a necessidade de reduzir o déficit.

No discurso da noite de terça-feira, Obama propôs congelar os gastos domésticos pelos próximos cinco anos, o que reduziria o déficit em mais de US$ 400 bilhões na próxima década.

No entanto, o presidente afirmou que investimentos em pesquisa, educação e infra-estrutura deveriam ser preservados.

A oposição republicana, que desde as eleições legislativas de novembro comanda a Câmara dos Representantes (deputados federais), rejeitou as propostas de Obama, e pede medidas imediatas para cortar gastos do governo.

Os números divulgados nesta quarta-feira são uma revisão para cima da estimativa inicial de déficit de US$ 1,07 trilhão.

Os novos valores foram calculados depois que o Congresso aprovou, em dezembro, graças a um acordo entre a Casa Branca e a oposição republicana, um pacote de estímulo que estende cortes de impostos para contribuintes e amplia benefícios para desempregados.

O Escritório de Orçamento do Congresso projeta para os próximos anos uma redução no déficit em relação ao percentual do PIB, até chegar em torno de 3,1% de 2014 a 2021.

No entanto, o órgão afirma que a projeção é baseada no pressuposto de que o Congresso não aprove ou estenda leis que venham a aumentar ainda mais o déficit.

Notícias relacionadas