Desemprego em 2010 é o menor em oito anos, aponta IBGE

O desemprego no Brasil, considerando a média entre os 12 meses do ano, ficou em 6,7% em 2010, o que representa o menor índice da série histórica iniciada em 2002 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número ficou 1,4 ponto percentual abaixo da média de 2009, que foi de 8,1%.

Já em dezembro, a taxa de desocupação ficou em 5,3%, o nível mais baixo da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) realizada pelo IBGE desde março de 2002.

O índice é 0,4 ponto percentual menor do que a taxa de novembro, que foi de 5,7%, e 1,5 ponto percentual menor do que o registrado em dezembro de 2009, de 6,8%.

O contingente de desocupados em dezembro ficou em 1,3 milhão de pessoas, uma queda de 8% em relação a novembro e de 21,4% em relação na comparação com dezembro de 2009.

Segundo o IBGE, os desocupados somaram, em média, 1,6 milhão de pessoas em todo o ano de 2010 nas seis capitais pesquisadas (São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre e Recife), 15% a menos do que em 2009.

Já a população ocupada em dezembro de 2010 foi de 22,5 milhões de pessoas, número que ficou estável na comparação com novembro, mas que representa crescimento de 2,9% em relação a dezembro de 2009.

Na média mensal de 2010, de acordo com a pesquisa, os ocupados somaram 22 milhões de pessoas nas seis capitais, um contingente 3,5% maior que o de 2009.

O ano passado também teve um recorde na proporção de trabalhadores com carteira assinada (10,2 milhões). Já em termos de rendimento médio mensal, 2010 apresentou a maior média desde 2003 (R$ 1.490,61), uma alta de 3,8% em relação a 2009.

Entre as seis capitais pesquisadas pelo IBGE, Porto Alegre teve a menor média mensal na taxa de desocupação (4,5%). Já Salvador teve o pior resultado, com 11%.