BP anuncia prejuízo de R$ 8 bilhões após vazamento nos EUA

Foto: BBC
Image caption Resultado leva em conta custos devido ao acidente no Golfo do México

A empresa petrolífera britânica BP anunciou nesta terça-feira ter tido um prejuízo de US$ 4,9 bilhões (cerca de R$ 8 bilhões) em 2010, refletindo em parte as perdas decorrentes do vazamento de petróleo no Golfo do México.

Segundo a companhia, os gastos decorrentes do derramamento iniciado em abril do ano passado chegaram a US$ 40,9 bilhões (cerca de R$ 67,8 bilhões).

O vazamento, considerado o maior desastre ambiental da história dos Estados Unidos, ocorreu depois da explosão de uma plataforma operada pela BP. O acidente matou 11 trabalhadores e derramou milhões de barris de petróleo no mar.

O prejuízo no ano passado foi o primeiro da companhia desde 1992. Em 2009, a empresa registrou lucro de US$ 13,9 bilhões (aproximadamente R$ 23 bilhões).

Pagamentos aos acionistas

O presidente-executivo da BP, Robert Dudley, anunciou que a petrolífera irá retomar o pagamento de dividendos para os acionistas, pagando US$ 0,07 por ação. Os pagamentos haviam sido suspensos depois do vazamento.

"Nós escolhemos um nível prudente (de retorno financeiro aos acionistas) que reflete o forte desempenho financeiro e operacional da companhia, mas que também reconhece a necessidade de cumprir totalmente com as nossas obrigações no Golfo do México e de manter uma flexibilidade financeira", disse o presidente da BP, Carl-Henric Svanberg.

O editor de negócios da BBC, Robert Peston, disse que a suspensão dos dividendos, mantida por nove meses, custou aos acionistas 4,9 bilhões de libras (cerca de R$ 13 bilhões).

No entanto, segundo ele, o novo nível de dividendos significa que, no total, os acionistas receberão 3,2 bilhões de libras (R$ 8,5 bilhões) a menos por ano do que em 2009.

O lucro da BP no quatro trimestre de 2010 foi de US$ 4,6 bilhões (R$ 7,6 bilhões), cerca de um terço acima do que o mesmo trimestre do ano anterior.

Parte do aumento nos lucros no período se deu em decorrência do aumento do preço do petróleo bruto, que chegou a US$ 90 o barril no final de 2010.

Notícias relacionadas