Austrália se prepara para maior ciclone tropical de sua história

Imagem da NASA do ciclone Yasi Direito de imagem AP
Image caption Imagem da NASA mostra ciclone Yasi a caminho de Queensland

Depois de enfrentar as enchentes que desabrigaram mais de 200 mil pessoas e destruíram milhares de casas, rodovias e ferrovias, agora os moradores do Estado de Queensland, no nordeste da Austrália, estão se preparando para enfrentar o maior ciclone tropical que já atingiu o país.

O Yasi, como foi batizado, já está próximo ao litoral e deverá atingir a costa entre as cidades de Cairns e Townsville às 22h00 locais (10h00, do horário de Brasília). Segundo o Birô Australiano de Meteorologia, o ciclone foi classificado como de categoria 5, o nível máximo nessa classificação.

Formado no Oceano Pacífico, ele vai alcançar o continente com ventos de 300 quilômetros por hora, ondas com mais de 12 metros de altura e chuvas torrenciais. Para piorar a situação, a chegada do Yasi coincide com a maré alta, o que vai dificultar o escoamento da água e provocar inundações.

O serviço de emergência já esvaziou dezenas de cidades e levou mais de 10 mil moradores para oito abrigos da Cruz Vermelha espalhados pela região. Alguns foram montados em shopping centers, outros em ginásios esportivos.

A maioria já está superlotada. As pessoas estão espalhadas por praças de alimentação, corredores e porta de lojas. Muita gente não conseguiu lugar nos abrigos e o jeito foi ficar nos estacionamentos dos shoppings. Foi o caso da família de Selwyn Hughes que está desde cedo aguardando um lugar seguro para ir.

"Há muitos como nós aqui. Certamente eles têm que fazer alguma coisa, encontrar um lugar mais seguro para a gente antes que o ciclone chegue", disse ele à mídia australiana. Os aeroportos estão fechados, e todos os voos foram cancelados.

O serviço ferroviário foi suspenso, as rodovias estão interditadas. O coordenador estadual de Desastres Naturais, Ian Stewart, disse que aqueles que se abrigam em sua casa devem tomar muito cuidado. Ele pediu às pessoas para cuidar de suas famílias e vizinhos, dizendo que as equipes de emergência também teriam que permanecer em posições de segurança até que as condições meteorológicas melhorem.

Ian Stewart explicou que seria impossível socorrer alguém durante o ciclone sem colocar em risco a vida dos integrantes das equipes de emergência.

"As pessoas têm que entender que em algum momento ele se torna perigoso demais para estar fora de casa", afirmou.

O nível do mar deve subir entre 4 e 5 metros acima do normal. A primeira vitima do ciclone Yasi foi um radar que fica na ilha de Wiillis, na costa de Cairns. Ele foi destruido, mas antes registrou ventos de 230 km por hora.

O ciclone Yasi está sendo considerado o pior e mais poderoso que já atingiu a Austrália. Em 1974, o ciclone Tracy, o mais forte até então, atingiu a cidade de Darwin, no norte do país. Naquele trágico Natal, 71 pessoas morreram, e o ciclone com ventos de quase 300 km por hora destruiu milhares de casas e lojas. O prejuízo naquela época foi de 1.5 bilhão de dólares australianos.

Notícias relacionadas