Indústria cresce 10,5% em 2010, maior expansão desde 1986

O crescimento da produção industrial brasileira em 2010 foi de 10,5%, a maior expansão anual do setor desde 1986, segundo informou nesta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com isto, a indústria nacional reverteu a queda de 7,4% ocorrida em 2009. No entanto, o número fica abaixo do crescimento médio dos onze meses anteriores, de 11,2%.

Em dezembro de 2010, o setor apresentou recuo de 0,7% em relação ao mês anterior, mas avançou 2,7% na comparação com dezembro de 2009.

De acordo com o IBGE, a produção no último trimestre de 2010 foi 3,3% superior à do quarto trimestre de 2009, mas ficou praticamente estável (-0,1%) na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

Já o crescimento da indústria no segundo semestre de 2010 foi de 5,6% em relação ao mesmo período de 2009, bem inferior ao avanço registrado no primeiro semestre (16,2%), quando comparado com os seis primeiros meses do ano anterior.

O setor de bens de capital teve o maior crescimento acumulado no ano, com 20,8%. O pior resultado foi dos bens de consumo semiduráveis e não-duráveis, com 5,2%.

Dos 27 ramos da indústria pesquisados pelo IBGE, 25 tiveram variação positiva no acumulado do ano. Os melhores desempenhos foram de veículos automotores (24,2%) e máquinas e equipamentos (24,3%).

Os setores de produtos do fumo (-8,0%) e de outros equipamentos de transporte (-0,1%) foram os únicos que recuaram em 2010.