Governo anuncia corte de R$ 50 bilhões no Orçamento

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta quarta-feira um corte de R$ 50 bilhões nas despesas previstas pelo Orçamento Geral da União para este ano.

O corte é mais do dobro do montante bloqueado no Orçamento do ano passado – R$ 21,8 bilhões –, que havia sido o maior contingenciamento feito em oito anos de governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

A redução é anunciada num momento em que a inflação preocupa o governo. Na última terça, o IBGE anunciou que o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de janeiro subiu 0,83%, maior aumento desde abril de 2005.

O Orçamento, aprovado pelo Congresso no ano passado, previa R$ 2,073 trilhões para 2011. Com o corte, o valor cai para R$ 2,023 trilhões, segundo a Agência Brasil.

O ministro da Fazenda disse que os cortes almejam manter a “solidez fiscal”, a redução do deficit nominal do país e a redução da dívida líquida, para garantir a expansão do investimento público e privado e permitir uma futura redução na taxa de juros.

O Orçamento foi calculado com base em uma previsão do PIB de R$ 4,5 trilhões e de um salário mínimo de R$ 545.

Mantega disse que serão retirados os “estímulos, desonerações e subsídios” estabelecidos após a crise econômica global de 2008.

Segundo o ministro, todos os ministérios serão afetados pelas reduções, mas os programas sociais do governo não sofrerão cortes.

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, que fez o anúncio ao lado de Mantega, disse que “a eficiência dos gastos públicos será um mantra, uma tarefa permanente do governo”.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.