Saúde

Álcool mata mais do que aids, tuberculose e violência, diz OMS

Bebida/AP

A OMS não estipulou um nível seguro para o consumo alcoólico

O abuso do álcool mata mais do que aids, tuberculose ou violência, sendo responsável por quase 4% de todas as mortes pelo Mundo, de acordo com um estudo divulgado nesta sexta-feira pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo o documento, o primeiro da OMS sobre o tema em sete anos, a maioria das mortes relacionadas com o álcool são causadas por ferimentos ocorridos em decorrência do abuso da substância, cirrose e males cardíacos.

Em todo o mundo, cerca de 6% das mortes masculinas são causadas pelo álcool e 1% das femininas, diz a OMS.

Quase uma em cada dez mortes entre jovens de 15 a 29 anos é relacionada com a bebida.

Emergentes

A organização alerta que um aumento de renda em vários países emergentes, como o Brasil, levou a um maior consumo alcoólico nessas nações.

O relatório recomenda que os governos aumentam os impostos sobre o álcool, restrinja as vendas, adote políticas de prevenção do alcoolismo e programas de tratamento, além de proibir a publicidade de bebidas alcoólicas.

A OMS decidiu não estabelecer um limite seguro de consumo de bebidas, afirmando que deixava esta decisão a cargo de cada país.

A entidade afirma que diferentes grupos étnicos podem ser afetados de forma distinta pelo consumo de álcool.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.