Operação da PF prende policiais acusados de corrupção no Rio

Uma operação da Polícia Federal (PF) cumpre nesta sexta-feira 45 mandados de prisão no Rio de Janeiro contra suspeitos de corrupção e ligação com o tráfico de drogas. Entre eles, estão policiais civis e militares.

Batizada de Operação Guilhotina, a ação da PF mobiliza cerca de 600 agentes, entre policiais federais e das forças de segurança estaduais. Até o fim da manhã desta sexta-feira, 28 pessoas haviam sido detidas na operação.

Os policiais suspeitos - 11 agentes da Polícia Civil e 21 PMs - são acusados de trabalhar como informantes de chefes do tráfico de drogas e também são investigados por,envolvimento com a venda ilegal de armas, com a segurança de pontos de jogos clandestinos e com milícias.

Segundo a PF, os suspeitos seriam responsáveis pelo roubo de produtos apreendidos durante operações policiais, como ocorreu durante a ocupação do Complexo do Alemão.

A Polícia Federal diz ainda que as investigações começaram com o vazamento de informações durante outra operação, que pretendia prender o traficante conhecido como Rupinol, que atuava junto de Antonio Bonfim Lopes, o Nem, apontado como chefe do tráfico nas favelas da Rocinha e do Vidigal, na zona sul do Rio.

Dois helicópteros e quatro lanchas das forças estaduais de segurança foram mobilizadas para ajudar na Operação Guilhotina.