China

Fotos mostram evolução econômica da China

GALERIA DE FOTOS: CHINA, UMA ECONOMIA EM MUTAÇÃO

  • Foto: Getty Images
    Em 1949, a China era um dos países mais pobres e subdesenvolvidos do mundo. Cerca de 90% da sua população vivia no campo, a maior parte dela na pobreza. (Foto: Getty Images)
  • Foto: Getty Images
    Em 1956, a economia chinesa pertencia ao Estado. A maioria da população ainda vivia no campo e trabalhava na agricultura. O governo incentivava a industrialização, mas a produtividade era baixa. (Foto: Getty Images)
  • Foto: Getty Images
    A China só começou a prosperar após grandes reformas em 1978. Uma das mudanças permitiu investimentos estrangeiros. Em 1980, a Coca foi uma das primeiras empresas a montar joint ventures na China. (Foto: Getty Images)
  • Foto: Getty Images
    Incentivos para a eficiência agrícola levaram a uma maior produção de alimentos e permitiram que mais trabalhadores migrassem a outras indústrias, como fábricas e pequenos negócios. (Foto: Getty Images)
  • Foto: Getty Images
    Zonas especiais econômicas foram criadas pelo governo para estimular a produção fabril. Shenzhen se transformou de uma adeia pesqueira de 30 mil habitantes em 1984 em uma cidade de 8 milhões de pessoas em 2007. (Foto: Getty Images)
  • Foto: BBC
    Mais e mais chineses se mudaram do campo para as cidades. Em 1950, menos de 13% da população era urbana. Agora, a população urbana chegou a 40% e deve chegar a 60% nas duas próximas décadas (Foto: BBC)
  • Foto: Getty Images
    A China se tornou 'a fábrica do mundo'. Sua economia cresceu em média 10% ao ano nos últimos 25 anos. Em 2001, o país foi considerado aberto o suficiente para aderir à Organização Mundial do Comércio (Foto: Getty Images)
  • Foto: Getty Images
    A alta demanda global por produtos chineses alimentou o consumo energético na China. O país se tornou importador líquido de petróleo em 1993. Sua demanda por combustível deve se equiparar à dos EUA em 2030. (Foto: Getty Images)
  • Foto: Getty Images
    A indústria chinesa cresceu mais rápido que sua regulamentação. A UE estima que 80% de seus produtos piratas venham da China. (Foto: Getty Images)
  • Foto: Getty Images
    A economia continua a crescer, mas não escapou aos efeitos da crise global. Milhares de fábricas fecharam suas portas, e muitos trabalhadores tiveram de voltar ao campo. (Foto: Getty Images)
  • Foto: Getty Images
    A economia chinesa superou a do Japão e se tornou a segunda maior do mundo. Especialistas creem que, no atual ritmo, a China pode superar os EUA e se tornar a maior economia do mundo em cerca de dez anos. (Foto: Getty Images)

A divulgação do balanço econômico de 2010 do Japão confirmou, na última segunda-feira, que a economia japonesa foi superada pela chinesa, agora a segunda maior do mundo.

Segundo dados oficiais, o PIB do Japão em 2010 ficou em US$ 5,474 trilhões. Já a China fechou o ano com um acumulado de US$ 5,8786 trilhões.

O índice de crescimento da China gira em torno dos 10% há alguns anos. Se o ritmo continuar assim, analistas dizem que o país asiático tomará o posto dos Estados Unidos de líder mundial em aproximadamente uma década.

A situação atual é muito diferente da do final dos anos 1940, quando a China era um dos países mais pobres e subdesenvolvidos do mundo. O país só começou a prosperar economicamente a partir de reformas implementadas nos anos 1970, que abriram a China para investimentos estrangeiros.

A industrialização fez com que a população deixasse o campo rumo às cidades, tendência que deve se manter ainda por décadas.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.