EUA vão destinar US$ 150 milhões para ajudar transição no Egito, diz Hillary

Direito de imagem AP
Image caption Segundo Hillary, verba ajudará na transição e na recuperação econômica

Os Estados Unidos vão destinar US$ 150 milhões (cerca de R$ 249 milhões) ao Egito para ajudar na transição democrática e na recuperação econômica, disse nesta quinta-feira a secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

“Está claro que há muito trabalho à frente para garantir uma transição ordenada e democrática. Também está claro que o Egito vai enfrentar desafios econômicos imediatos e de longo prazo”, disse a secretária, em Washington.

“Nós iremos reprogramar US$ 150 milhões para o Egito, para nos colocarmos em uma posição de apoiar a transição e ajudar com a recuperação econômica”, disse a secretária, em Washington.

Segundo Hillary, representantes do Departamento de Estado e da Casa Branca deverão viajar ao Egito na próxima semana para discutir como os Estados Unidos podem fornecer assistência.

Prisões

O Egito enfrenta um momento de transição, depois que o presidente Hosni Mubarak foi forçado a renunciar na semana passada, após 18 dias consecutivos de protestos populares exigindo reformas.

O comando do país está a cargo de um conselho militar, que dissolveu o Parlamento, nomeou uma comissão para propor mudanças na Constituição e prometeu entregar o poder a um governo eleito no prazo de seis meses.

Ainda nesta quinta-feira, autoridades egípcias prenderam três ex-ministros acusados de corrupção, incluindo o ex-ministro do Interior Habib el-Adly.

Além dele, foram detidos por um mínimo de 15 dias os ex-ministros da Habitação (Ahmed Maghrabi) e do Turismo (Zuheir Garana). Os três negam as acusações.

Notícias relacionadas