Americanos sequestrados por piratas somalis são mortos

Scott e Jean Adam Direito de imagem SVQuest.com
Image caption O casal foi sequestrado por piratas na costa de Omã

Quatro americanos que haviam sido sequestrados por piratas da Somália foram mortos nesta terça-feira, segundo informações das Forças Armadas dos Estados Unidos.

O casal Scott e Jean Adam e seus amigos Phyllis Mackay e Bob Riggle estavam a bordo do iate S/V Quest quando foram sequestrados na sexta-feira, na costa de Omã.

Desde então, o iate vinha sendo monitorado pela Marinha americana, que deslocou quatro navios de guerra para tentar resgatar os reféns.

O Comando Central dos Estados Unidos disse que, na madrugada desta terça-feira, enquanto estavam em andamento negociações para libertar os reféns, as forças americanas ouviram tiros vindos da embarcação.

“Enquanto respondiam aos tiros, ao embarcar no iate, as forças descobriram que todos os quatro reféns haviam sido baleados por seus captores”, disse o Comando Central em um comunicado.

“Apesar das medidas imediatas para oferecer primeiros socorros, todos os quatro reféns morreram em consequência de seus ferimentos.”

Piratas

Os piratas, no entanto, afirmam que as forças americanas atacaram primeiro, matando dois de seus homens, e que os reféns foram então mortos em retaliação.

Segundo o Comando Central, 19 piratas estavam envolvidos no sequestro. Dois morreram nos confrontos com as forças americanas e 13 foram capturados. Também foram encontrados outros dois piratas já mortos na embarcação.

O casal Adams fazia desde 2004 uma viagem de volta ao mundo a bordo do S/V Quest. Eles esperavam desembarcar em Djibouti e então cruzar o Canal de Suez para seguir até a ilha de Creta, em abril.

Segundo amigos, o casal era cristão e muitas vezes distribuía Bíblias nos locais por onde passava.

De acordo com a Marinha americana, há atualmente cerca de 30 barcos e mais de 600 reféns sequestrados por piratas na costa da Somália.

Nos últimos anos, os piratas somalis ganharam milhões de dólares com o pagamento de resgates.

Notícias relacionadas