Brasileiros na Líbia embarcam em navio que os levará à Grécia

Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Benghazi estaria sobre o controle da oposição a Khadafi

Os 148 brasileiros que estão na cidade de Benghazi, no litoral da Líbia, embarcaram nesta sexta-feira em um navio que os levará ao porto de Pireu, na Grécia, segundo a Embaixada do Brasil em Atenas e o Itamaraty.

A embarcação foi fretada pela construtora Queiroz Galvão, empregadora de parte dos brasileiros e de outros cerca de 40 espanhóis, portugueses e um tunisiano que também estão na cidade e que partirão no navio.

Segundo a embaixada, se as condições meteorológicas permitirem, eles devem iniciar ainda nesta sexta-feira a viagem de 17 horas (em condições normais) rumo à Grécia. O horário exato da viagem não foi confirmado.

O mau tempo atrasou o resgate do grupo – o cronograma inicial previa que eles chegassem a Pireu na manhã desta sexta-feira.

O governo líbio retém os passaportes de estrangeiros que vivem no país, por isso os funcionários da empreiteira viajam sem passaporte.

Leia mais: Enfrentamentos chegam à capital e elevam tensão na Líbia

Tentativas

A representação brasileira na Grécia considera que sua principal tarefa, além da assistência geral aos brasileiros, é emitir rapidamente todos os documentos de autorização para retorno ao Brasil.

Houve tentativas prévias de buscar os brasileiros em Benghazi por via aérea, mas o aeroporto não está em condições de uso para a operação.

Segundo o Itamaraty, fora o grupo de Benghazi, não há mais brasileiros a serem retirados da Líbia.

Alguns poucos preferiram ficar no país africano, por estarem em segurança e com suas famílias, de acordo com a Chancelaria brasileira.

Notícias relacionadas