China permite o aluguel de 30 de suas ilhas

China/AP Direito de imagem BBC World Service
Image caption Algumas ilhas da costa chinesa são disputadas por vizinhos

A China anunciou que está colocando no mercado de aluguel 30 ilhas desabitadas de sua costa.

Mais ilhas vão ser postas para alugar, mas estas primeiras seriam as mais próximas à costa e apropriadas para acomodar pessoas, segundo integrantes do governo citados pela imprensa estatal chinesa.

Estrangeiros também podem alugar as ilhas, afirmaram os oficiais.

Após assinarem os contratos de aluguel, os locatários vão ter que ter seus planos aprovados por autoridades locais que irão examinar se estes não são danosos para o meio-ambiente.

Problemas

"Algumas podem ser usadas para turismo, restaurantes ou entretenimento. Pessoas ricas podem até decidir que desejam uma ilha particular e construir uma casa", afirma o especialista chinês em oceanos Wang Shicheng.

Apenas a província costeira de Zhejiang possui quase três mil ilhas, a maioria com área de 500 a mil m² e muitas com perímetro menor.

Um dos problemas que os futuros locatários terão que resolver será o suprimento de água e luz.

Os preços das ilhas ainda não foram revelados, mas a imprensa sugere que o aluguel anual deve variar de US$ 15 mil a US$ 150 mil. Os contratos vão ser por 50 anos.

Analistas dizem que, com a medida, o governo pode conseguir ampliar a ocupação de sua costa por razões políticas, já que algumas ilhas da costa sul e leste chinesas são disputadas por países vizinhos.

Notícias relacionadas