Crise na Líbia faz preço do ouro bater novo recorde

Direito de imagem Getty
Image caption Crise fez preço do ouro subir 6% em fevereiro

O preço do ouro bateu um novo recorde nesta quarta-feira devido à crise na Líbia e à tensão em outros países do norte da África e do Oriente Médio, especialmente nos produtores de petróleo.

O valor da onça-troy (31,104 gramas) de ouro chegou a US$ 1.438, superando os US$ 1.435 registrados na véspera.

Nesta quarta-feira, opositores ao regime do general Muamar Khadafi repeliram tentativa de forças leais ao líder líbio de retomar a cidade produtora de petróleo de Brega, no leste do país.

Segundo analistas, os problemas políticos estão provocando também uma alta no preço do petróleo, além de gerar temores sobre um aumento da inflação e de uma redução no crescimento econômico global.

Termômetro

“O ouro é considerado um termômetro do mundo e tende a crescer junto com as preocupações com a economia global”, disse à BBC o corretor da empresa de investimentos Goldcore Stephen Blood.

O recorde anterior do preço do ouro foi atingido em dezembro, com US$ 1.431 a onça.

“O ouro precisava de um catalisador – e acabou o encontrando nas tensões no Oriente Médio e na alta do petróleo”, disse o analista Mark Luschini, da corretora Janney Montgomery Scott.

Segundo o analista, os investidores costumam acreditar que o ouro está mais blindado contra pressões inflacionárias e momentos de instabilidade política.

O petróleo Brent também enfrentou alta (de 4,2%), fechando em US$ 1156,42 o barril.

Segundo a Agência Internacional de Energia, os conflitos na Líbia podem reduzir a produção do país em até 1 milhão de barris por dia.

Notícias relacionadas