Último brasileiro na Líbia deixa zona de conflito, diz Itamaraty

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Opositor ataca avião da governo líbio em área desértica próxima a Brega

O Itamaraty informou nesta quinta-feira que André Luís Claro Poças, considerado o último brasileiro em território líbio, foi retirado da cidade de Brega (leste), um dos centros dos confrontos entre forças pró Muamar Khadafi e opositores.

Segundo o Itamaraty, Poças foi transferido para um local seguro até que seja possível seu embarque para o Brasil.

Detalhes da operação, incluindo a data de retorno, não foram revelados por motivos de segurança.

Mas o Itamaraty informou que a embaixada brasileira na Líbia está em contato com Poças e que está tentando viabilizar sua saída o mais rápido possível.

Petroleira líbia

A maioria dos brasileiros que vivia na Líbia trabalhava para empresas brasileiras e retornou ao Brasil na semana passada. Poças, porém, era funcionários de uma estatal líbia do setor petrolífero.

A situação em Brega – que é reduto da oposição - vem se deteriorando nos últimos dias.

Nesta quinta-feira, aviões da Força Aérea líbia lançaram novos ataques contra a cidade produtora de petróleo de Brega, no leste do país.

As forças leias a Khadafi chegaram a ocupar Brega na véspera, mas foram rechaçadas pelos rebeldes e empurradas para outro terminal de petróleo próximo, o de Ras Lanuf.

Esses combates deixaram 14 mortos. O ataque aéreo desta quinta-feira ocorreu enquanto os rebeldes ainda comemoravam o resultado da batalha de quarta-feira.

Notícias relacionadas