Reduzir a inflação e a corrupção são prioridades, diz premiê chinês

Direito de imagem a
Image caption Wen anunciou metas durante a abertura do Congresso Nacional do Povo

O premiê chinês, Wen Jiabao, afirmou que controlar a inflação e reduzir a corrupção são as prioridades de seu governo para garantir a estabilidade social.

O anúncio foi feito durante a abertura do Congresso Nacional do Povo, no qual o Partido Comunista Chinês irá divulgar o seu plano nacional para os próximos cinco anos.

De acordo com o discurso de Wen – o mais importante do ano feito por uma autoridade chinesa, o governo pretende manter a inflação no patamar de 4% e atingir um crescimento econômico de 8%.

“Os preços vêm aumentando rapidamente nos últimos tempos e a previsão de inflação está crescendo”, afirmou Wen.

“Esses problemas afetam o bem estar do povo e a estabilidade social. Temos então de ter a estabilização dos preços como uma das principais prioridades de nosso governo.”

Problema sério

Wen afirmou ainda que acredita que um crescimento econômico desigual representa um “problema sério” para a China.

Ele também anunciou que a demanda doméstica será estimulada, por meio de um aumento nos subsídios a agricultores e aos pobres que vivem nos centros urbanos.

“(O governo) vai coibir o crescimento excessivo dos custos de habitação em algumas cidades.”

Mais de 3 mil membros do partido estão presentes no evento, que acontece em Pequim.

De acordo com o correspondente da BBC em Pequim, Martin Patience, o foco do congresso – que dura 10 dias - será divulgar o plano nacional, com a liderança do partido defendendo um crescimento mais sustentável, com medidas para reduzir a disparidade de rendimentos entre ricos e pobres.

Ainda nesta sexta-feira, o governo anunciou que aumentará o seu orçamento militar para 2011 em 12,7%, elevando o gasto para o equivalente a 601,1 bilhões de yuans (cerca de R$ 151 bilhões).

Leia mais na BBC Brasil: China anuncia aumento de 12,7% em gasto militar

Notícias relacionadas