Políticos discutem bloqueio aéreo sobre a Líbia

Combatente rebelde em Ras Lanuf Direito de imagem AP
Image caption Medida visaria impedir ataques aéreos contra áreas controladas por rebeldes

O ministro das Relações Exteriores da França, Alain Juppé, terá um encontro neste domingo com o secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa, para discutir a criação de uma zona de exclusão aérea sobre a Líbia.

A medida visa impedir que as forças leais ao líder da Líbia, Muamar Khadafi, sigam realizando bombardeios contra áreas dominadas por forças rebeldes.

No sábado, Juppé disse que seu país apoia a proposta feita pelo Conselho de Segurança da ONU de criar uma zona de exclusão aérea.

O ministro acrescentou ainda que autoridades francesas estão discutindo um acordo sobre o tema com seus colegas britânicos.

O vice-embaixador da Líbia na ONU, Ibrahim Dababashi, que rompeu com o governo do país, defendeu o estabelecimento de um bloqueio aéreo.

''Pessoalmente, acho que, nesse momento, a zona de exclusão é um passo importante e seu adiamento irá contribuir para que haja mais derramamento de sangue líbio.''

Dabbashi afirmou, em uma entrevista à rede de TV Al Jazeera, que a ONU pode vir a apoiar uma resolução impondo uma zona de exclsuão aérea se ela for formalmente solicitada pelo Conselho Nacional da Líbia, formado por forças rebeldes.

Notícias relacionadas