Petróleo gera salto de crescimento e transformação em Gana

Cidade de Takoradi, em Gana Direito de imagem
Image caption Moradores de Takoradi esperam onda de prosperidade com petróleo

Em dezembro do ano passado, Gana se juntou ao grupo de países africanos produtores de petróleo. Agora, a expectativa é de que o crescimento econômico do país mais do que dobre, passando dos 5% de 2010 para 12% neste ano.

A cidade de Takoradi, no oeste de Gana, era uma cidade pacata na região costeira do país, mas vem passando por uma série de transformações desde que se tornou o coração da indústria petrolífera do país.

Na cidade, vilas recém-construídas com amplas varandas estão tomando o lugar de florestas e fazendas.

Peter Abitty, um dos novos empreendedores de Takoradi, vê grandes oportunidades na cidade. Ele é um corretor imobiliário. Atualmente, conta ele, uma casa de oito cômodos na região com vista para o mar e cercada de coqueiros e bananeiras chega a ser negociada por US$ 5 mil mensais (cerca de R$ 8 mil), valor cinco vezes mais alto do que o que era cobrado pela mesma propriedade há dois anos.

Gana encontrou petróleo na região costeira de Takoradi pela primeira vez em 2007 e começou a realizar prospecção na região no final do ano passado.

A descoberta não põe Gana no mesmo patamar que outras grandes nações produtoras de petróleo da África, como Nigéria e Angola, mas ao contrário desses países, Gana conta com a reputação de ser uma das nações mais bem administradas da África.

Internacional

Para o empresário local Alfred Fafali Adagbedu, Takoradi tem tudo para se destacar não apenas entre as nações africanas, mas até no cenário internacional.

''Dentro de cinco anos, eu vejo Takoradi se tornando uma das cidades modernas do mundo. Posso imaginar arranha-céus, estradas com seis pistas e shopping centers'', vislumbra o empresário, que é proprietário da companhia de engenharia Seaweld Engineering, uma das muitas companhias em Gana que atendem o setor petrolífero.

Adagbedu deixou a empresa em que trabalhava na Guiné Equatorial e voltou para Gana após a descoberta de petróleo. Ele acredita que o petróleo vai propiciar o crescimento de outros setores da indústria do país.

''A indústria de transporte vai se aprimorar, porque funcionários de oleodutos terão de ser transportados. E a agricultura também será impulsionada, porque todas as pessoas atuando nos oleodutos terão de ser alimentadas'', afirmou.

Takoradi prosperou no período das ferrovias. Mas a estação ferroviária local está desativada há anos e passou a abrigar sem-teto que estão vivendo dentro de um vagão inativo.

Assim que os trens foram interrompidos, muitos empreendimentos locais também cessaram suas atividades.

Projetos

As autoridades municipais querem agora reverter esse declínio, com projetos para demolir parte do centro da cidade e erguer arranha-céus para criar mais espaço para empresas atraídas pela descoberta do petróleo.

Se levado adiante, o projeto vai exigir que centenas de moradores sejam transferidos para outras localidades.

As reformas levarão pelo menos cinco anos e dependem ainda do levantamento de recursos e investimentos.

Mas para muitos moradores, Takoradi já mudou. A cidade fica cheia de engarrafamentos no horário do rush. E os hotéis estão apinhados de hóspedes.

O preço de mercadorias e bens aumentou. E os alugueis para muitos moradores, não apenas os que residem em luxuosas vilas, subiram muito.

Após alguns meses após a produção petrolífera ter começado, já está claro que haverá vencedores e perdedores em Takoradi.

Apesar das crescentes expectativas, apenas uma pequena proporção dos jovens que deixam o ensino superior está ingressando no mercado petrolífero.

É por isso que líderes regionais querem 10% do lucro estimado de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 1,6 bilhão) que o governo deverá receber em decorrência da prospecção de petróleo.

Notícias relacionadas