Equipe da BBC é presa e agredida por forças de Khadafi

Uma equipe da BBC foi presa e agredida por forças do líder líbio, Muamar Khadafi, quando tentava entrar na cidade de Zawiya na segunda-feira.

Os três jornalistas foram encapuzados, ameaçados e submetidos à simulação de execução por membros do Exército líbio e da polícia secreta.

Eles ficaram detidos por 21 horas e, após serem soltos, deixaram o país.

A cidade, que fica no oeste do país, é palco de violentos confrontos entre forças pró-Khadafi e redeldes.

“Eles nos colocaram em uma fila, olhando para a parede”, disse um dos jornalistas agredidos, Chris Cobb-Smith.

“Eu vi um homem sem farda, com uma submetralhadora. Ele colocava a arma no pescoço de todo o mundo.”

“Depois de gritar comigo, ele colocou a arma no meu pescoço e puxou o gatilho, duas vezes. As balas passaram perto do meu ouvido. Os soldados riram”

O outro jornalista - Feras Killani, que tem origem palestina – foi separado dos colegas e foi quem sofreu as agressões mais duras.

O terceiro membro da equipe, o câmera Goktay Koraltan, disse que ele tinha certeza que seria morto.

Notícias relacionadas