Forças de Khadafi avançam rumo a redutos rebeldes

Rebeldes deixando o front de Brega em 12 de março/Getty Images Direito de imagem BBC World Service
Image caption Rebeldes afirmam ter reconquistado a cidade de Brega

Forças do líder Muamar Khadafi vêm lentamente abrindo caminho rumo às principais cidades controladas por rebeldes, segundo relatos vindo da Líbia nesta segunda-feira.

Ajdabiya, a maior cidade antes do reduto rebelde de Benghazi, no leste do país, foi duramente bombardeada.

O maior comandante militar rebelde, o ex-ministro do Interior general Abdel Fatah Younis disse que os combates entraram em uma fase crucial.

"A batalha por Ajdabiya é muito importante para nós. Acreditamos que o inimigo terá problemas logísticos sérios em fornecer suprimentos para suas tropas", disse ele no domingo.

Exclusão aérea

No oeste, soldados e tanques iniciaram ataques contra a cidade de Zuwara. Relatos afirmam que muitos moradores da cidade abandonaram suas casas para escapar do bombardeio.

Rebeldes afirmaram que reconquistaram a cidade de Brega, mas o governo negou esta alegação.

Correspondentes dizem que a medida em que os conflitos se aproximam da cidade de Benghazi, aumenta a possibilidade de mortes de civis, especialmente se a Força Aérea de Khadafi puder atuar livremente.

No sábado, a Liga Árabe pediu para que o Conselho de Segurança da ONU imponha uma zona de exclusão aérea, mas uma reunião da entidade nesta segunda-feira não foi conclusiva.

Diplomatas afirmam que vários países, como Rússia, China, Brasil, África do Sul, Turquia, Alemanha e Estados Unidos relutam em aprovar a proposta defendida por França e Grã-Bretanha.

Oferta

Também nesta segunda-feira, o governo da Líbia convidou empresas da Rússia, China e Índia a explorar as vastas reservas de petróleo do país.

A oferta se segue às ameaças que haviam sido feitas a empresas ocidentais pelo líder da Líbia, Muamar Khadafi, de expulsar as companhias do país, devido ao apoio dado pelos governos ocidentais às forças rebeldes.

A agência de notícias estatal da Líbia disse que o coronel Khadafi havia se encontrado com embaixadores dos três países e discutiu a possibilidade de eles fazerem negócios na Líbia.

Boa parte das companhias petrolíferas ocidentais que atuam na Líbia cessaram suas atividades no país ou diminuíram sua atuação desde o começo da revolta contra o líder líbio.

Notícias relacionadas