Cônsul brasileiro descarta retirada em massa de brasileiros do Japão

Destruição em Sendai, no Japão, quase uma semana após o terremoto Direito de imagem AP
Image caption Brasileiros estão sendo retirados de Sendai, muito afetada pela tragédia

O cônsul-geral do Brasil em Tóquio, Antonio Carlos Coelho da Rocha, descartou nesta quinta-feira uma retirada em massa de brasileiros do Japão.

“No momento, não há plano de evacuação ou repatriação em massa. Até porque seria uma operação extremamente difícil, gigantesca e complicada”, disse à BBC Brasil.

Um boato surgiu na comunidade brasileira que vive no país de que haveria aviões a caminho do Japão para buscar cidadãos brasileiros. “Não há nada de concreto nesse sentido, nem da parte do Brasil e nem de outros países com mais recursos”, disse o cônsul.

No começo desta semana, uma operação foi realizada para retirada de brasileiros de Sendai e de Fukushima. “Essa missão foi bem-sucedida e 26 brasileiros foram retirados”, disse o diplomata.

Alguns dos que haviam pedido para serem retirados, no entanto, não foram localizados – de acordo com o Itamaraty, acredita-se que eles possam ter deixado o local por conta própria.

Segundo Coelho da Rocha, uma nova missão será realizada na manhã de sábado (horário local) na região de Sendai. “Como há notícias de que ainda há brasileiros na região, estamos enviando uma segunda expedição”, disse.

A assessoria do Itamaraty afirma que a missão contará com dois ônibus, um caminhão e uma van de apoio, com mantimentos. Não se sabe ao certo quantas pessoas serão retiradas.

Alojamento

O governo brasileiro alugou apartamentos temporários na Província de Saitama para abrigar os desalojados. “Mas, das 26 pessoas que foram trazidas, apenas duas famílias acabaram ficando no alojamento porque os demais já tinham familiares e amigos esperando.”

Se for necessário, uma terceira viagem será feita, segundo o diplomata. “Nosso objetivo é retirar o máximo possível de brasileiros de lá.”

Desde a sexta-feira passada, o Consulado Geral do Brasil em Tóquio e a embaixada brasileira trabalham em regime de emergência, 24 horas.

Quem não conseguiu contato com pessoas que moram nas regiões atingidas pode ligar para 00-XX-81-3-5488-5665 ou 00-XX-81-50-6860-6242. O e-mail do setor de assistência a brasileiros é assistencia@consbrasil.org.

Notícias relacionadas