Obama cancela discurso aberto ao público na Cinelândia

AP Direito de imagem Other
Image caption Segundo embaixada, presidente poderá falar no Teatro Municipal do Rio

O presidente americano, Barack Obama, cancelou o discurso que faria no próximo domingo na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, segundo informou nesta sexta-feira a embaixada dos Estados Unidos no Brasil.

A representação diplomática americana não informou o motivo do cancelamento. Segundo a embaixada, ainda existe a possibilidade de que Obama faça um discurso no Teatro Municipal, mas ainda não há confirmação oficial.

De acordo com a embaixada, por enquanto, a programação do presidente americano na Cidade de Deus está mantida.

Junto de sua mulher, Michelle, e das filhas Sasha e Malia, Obama chega a Brasília na manhã de sábado. Ele será recebido no Palácio do Planalto pela presidente Dilma Rousseff, e deverá participar ainda de dois encontros bilaterais de empresários.

Na noite de sábado, o presidente americano e sua família seguem para o Rio. Na programação, estão previstas visitas ao Corcovado e à Cidade de Deus.

A comitiva presidencial americana deixará o Rio na manhã de segunda-feira, rumo ao Chile. Em seu giro pela América do Sul, Obama também visitará El Salvador.

Investimentos

Obama vem ao Brasil com o objetivo de aumentar o comércio e os investimentos no país, especialmente nas áreas de energia e infraestrutura, que ganharam destaque com as descobertas de petróleo na camada do pré-sal e com a realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.

Já no âmbito político, o governo brasileiro gostaria de ouvir de Obama uma declaração pública de apoio à entrada do Brasil como membro permanente em um Conselho de Segurança da ONU ampliado – assim como a feita por Obama a outro grande emergente, a Índia, durante visita dele a Nova Déli no ano passado.

Analistas consideram, no entanto, que o voto contrário do Brasil a novas sanções contra o Irã, no ano passado, ainda não foi superado pelos EUA e representaria um impedimento a um endosso mais explícito de Obama à ambição brasileira.

A comitiva de Obama é integrada por autoridades da área econômica, mas não tem a participação da secretária de Estado, Hillary Clinton.

Com o presidente americano, vêm ao Brasil dezenas de empresários americanos, que pretendem explorar perspectivas de investimento em setores como petróleo e gás no Rio.

Notícias relacionadas