Frustrados, internautas especulam sobre mudança na agenda de Obama no Rio

Urutu no Rio de Janeiro/afp Direito de imagem BBC World Service
Image caption Não foi divulgado se haverá novas alterações até domingo

A frustração pelo cancelamento do discurso "para o povo brasileiro" de Barack Obama na Cinelândia (no centro do Rio de Janeiro) e a curiosidade sobre as razões por trás da decisão se refletiram em comentários deixados em redes sociais.

No Facebook, uma página que batizara o evento de domingo de "Obamafolia" já contava com 3.315 "confirmações de presença" antes de o cancelamento ser anunciado, mas nesta sexta-feira trazia diversas manifestações jocosas sobre a decisão.

Alguns usuários sugeriram que se chamasse o sósia carioca de Obama – cuja foto foi colocada no perfil da página, de sunga e gravata com estampa da bandeira americana, desfilando num bloco de carnaval.

"Vamos chamar o sósia e fazer a festa assim mesmo. Vai ser melhor ainda porque não vai ter a revista do FBI", escreveu uma internauta.

Reações

No Twitter, "Cinelândia" era um dos trending topics na tarde desta sexta-feira. Muitos usuários do microblog especulavam sobre os motivos que levaram o discurso público a ser cancelado. Fracasso de audiência, temor de protestos e monitoramento de reações em redes sociais por serviços de inteligência dos Estados Unidos estavam entre os motivos aventados.

"Um dia, lá na frente, o Wikileaks vai nos contar exatamente porque Obama desistiu de falar na Cinelândia", escreveu um usuário do site.

Na manhã desta sexta-feira, as estruturas para o palco que começou a ser montado na Cinelândia ontem foram removidas.

Na quinta-feira, o clima na praça era de expectativa, com alguns curiosos observando os preparativos e comentando seus planos de ir – ou não – à Cinelândia no domingo.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Motorista diz que tentará se encontrar com Obama

Um pai de santo dizia que iria com 28 mães de santo levar arruda e sal grosso para alertar o presidente sobre ameaças previstas pelos orixás. Uma jovem argentina se informava com representantes do Sindicato dos Petroleiros, que exibiam cartazes contra os Estados Unidos, para saber onde seriam os protestos.

"Se fosse a Argentina, o país todo ia tomar as ruas", dizia.

Pulgo e Pulguinha

Um motorista aposentado desfilava com sua cachorrinha de estimação na cesta de sua bicicleta, ambos vestidos com a camisa do Flamengo.

"O pessoal está dizendo que não vou conseguir passar pelo esquema de segurança com ela, mas vou sim. Afinal, ela é flamenguista e é brasileira", dizia Edno Barbosa Pulga, antes de o cancelamento do discurso ser anunciado. “Eu sou o Pulgo e ela é a Pulguinha”, explicou.

José Lorenzo Lemos, sócio de um tradicional bar da Cinelândia, o Amarelinho, aberto 90 anos atrás, teria que fechar suas portas pela primeira vez em pelo menos 42 anos, tempo que trabalha no estabelecimento.

Com a mudança nos planos de Obama, Lemos e os demais estabelecimentos comerciais da Cinelândia poderão abrir suas portas normalmente no domingo.

O prefeito Eduardo Paes, ao comentar a notícia, teria levado um choque, mas reagido com humor: "Pelo menos não entro para a história como o prefeito que fechou o Amarelinho", disse ao jornal O Globo.

Notícias relacionadas