Índia caça licença de pilotos acusados de voar com documentos falsos

Avião indiano Direito de imagem AP
Image caption Certificações de pilotos comerciais estão sendo alvo de escrutínio

Autoridades do setor de aviação na Índia caçaram a licença de 14 pilotos comerciais do país que são acusados de terem falsificado suas documentações profissionais.

Segundo as investigações, os 14 pilotos portavam documentos que falsificavam – e exageravam – sua experiência em treinamentos.

Os documentos foram emitidos por um clube de voo do Estado de Rajastão (noroeste do país), disse à BBC o diretor da autoridade de aviação civil indiana, Bharat Bhushan.

Em meio a diversos escândalos, a qualificação dos pilotos indianos está sendo alvo de escrutínio. No início do mês, outros sete aviadores haviam perdido suas licenças por portar falsos certificados, e as certificações de mais 4 mil pilotos estão sendo averiguadas.

Também neste mês, autoridades anunciaram ações legais contra 57 pilotos acusados de embriaguez nos últimos dois anos. Há relatos, ainda, de aviadores que dormiram durante os voos ou brigaram com o resto da tripulação.

Crescimento

O correspondente da BBC em Nova Déli Soutik Biswas diz que o crescimento exponencial do setor de aviação na Índia, estimulado nos últimos anos pelo avanço econômico do país, traz à tona sérios desafios regulatórios para as autoridades.

A Índia tem, atualmente, o quarto maior número de voos domésticos do mundo, atrás apenas de EUA, China e Japão.

O histórico de segurança indiano é considerado relativamente bom, mas os escândalos envolvendo pilotos causam preocupação.

A China, onde o setor de aviação também tem crescido, descobriu 200 pilotos com falsas certificações em 2008.

Notícias relacionadas