Rebeldes dizem ter retomado controle de cidade no leste da Líbia

AFP Direito de imagem AFP
Image caption Rebeldes comemoram sobre tanque abandonado na cidade de Ajdabiya

Rebeldes alegam ter retomado o controle da cidade de Ajdabiya, no leste da Líbia, após uma série de bombardeios realizados pela coalizão internacional contra posições do governo.

Segundo o correspondente da BBC Ben Brown, que está em Ajdabiya, os opositores do líder líbio, coronel Muamar Khadafi, saíram às ruas para comemorar a retomada da cidade, dançando, acionando buzinas e dando tiros para o ar.

Os opositores de Khadafi cantavam "obrigado, Obama" e "obrigado, Cameron" - em referência ao presidente dos Estados e ao primeiro-ministro da Grã-Bretanha, dois países que lideram a aliança militar internacional no país.

Os apoiadores de Khadafi conquistaram o controle da cidade na semana passada, durante o avanço de suas forças rumo ao leste para conter os rebeldes que iniciaram sua insurgência há mais de um mês.

Os rebeldes afirmam que retomar Ajdabiya, que tem cerca de 100 mil habitantes, é o primeiro passo para que suas forças comecem a avançar para o oeste.

Os insurgentes dizem que, com os ataques da coalizão na noite passada, os homens de Khadafi na cidade fugiram ou foram mortos.

Ataques da coalizão

Neste sábado, os aliados bombardearam a Líbia pelo sétimo dia seguido, para impor uma zona de exclusão aérea e impedir ataques do regime de Khadafi contra civis, em uma operação autorizada pelo Conselho de Segurança da ONU.

Brown afirma que os ataques da coalizão em Ajdabiya pareceram mais intensos na madrugada deste sábado, com caças Tornado da Força Aérea Real britânica (RAF, sigla em inglês) disparando mísseis teleguiados Brimstone sobre as forças de Khadafi.

De acordo com o repórter da BBC, após os bombardeios, é possível ver em Ajdabiya cerca de 20 tanques do regime líbio abandonados ou destruídos, além de veículos blindados e peças de artilharia.

Brown diz que os rebeldes pretendem avançar rumo a cidade de Brega para continuar a sua campanha militar visando a derrubada de Khadafi do poder. O repórter diz que faltam aos insurgentes armamento sofisticado, estrutura de comando e disciplina.

Promoção universal

Por sua vez, Khadafi afirma ter ordenado uma promoção universal para todos os integrantes do exército e da polícia da Líbia, além de propor o armamento de voluntários civis que pretendam combater os insurgentes.

Segundo o correspondente da BBC na cidade de Benghazi, Kevin Connolly, as últimas manobras do regime líbio dão sinais de desespero.

As forças de Khadafi ainda tentam recapturar Misrata, a maior cidade do oeste do país sob controle dos rebeldes, onde residentes relatam que os combates entre os dois lados persistiam nessa sexta-feira.

Notícias relacionadas