Obama defende ação na Líbia e diz que papel dos EUA será limitado

Barack Obama Direito de imagem AFP
Image caption Obama tem sido criticado nos EUA pela intervenção militar na Líbia

Em um pronunciamento transmitido pela TV americana, o presidente Barack Obama defendeu nesta segunda-feira a ação militar dos Estados Unidos na Líbia, em um momento em que crescem as críticas internas à operação.

Obama disse que a ação americana salvou um número “incontável” de vidas e que enquanto o coronel Muamar Khadafi não deixar o poder, a Líbia continuará a ser um lugar perigoso.

No entanto, o presidente americano disse que ampliar a missão para forçar a saída de Khadafi seria um erro, e reafirmou que a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) vai assumir o comando das operações a partir desta quarta-feira.

Obama vem enfrentando críticas pela ação americana na Líbia. Muitos nos Estados Unidos reclamam da falta de objetivos definidos e de um prazo para o fim das operações.

Notícias relacionadas