Forças de Khadafi forçam rebeldes a bater em retirada

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Rebeldes na cidade de Bin Jawad: retirada

Forças leais ao regime de Muamar Khadafi intensificaram sua ofensiva contra rebeldes, forçando-os a bater em retirada rumo à cidade de Bin Jawad.

Os combates ocorrem à medida que representantes de 35 países se reúnem em London, em uma conferência para debater o futuro da ação militar na Líbia.

O presidente dos EUA, Barack Obama, defendeu na noite desta segunda-feira a intervenção militar de seu governo, insistindo em afirmar que o envolvimento dos EUA na operação seria limitado. Ele afirmou também que derrubar Khadafi com o uso da força seria um erro.

Forças anti-Khadafi vinham avançando rapidamente rumo a oeste nos últimos dias, partindo de seu bastião, Benghazi. As forças rebeldes foram enormemente ajudadas pelos bombardeios levados a cabo pela coalizão internacional - que neutralizou forças de Khadafi no solo, permitindo que os rebeldes tomassem várias cidades na costa, incluindo Ras Lanuf, Brega, Uqayla e Bin Jawad.

Mas nesta terça-feira, rebeldes afirmaram que forças pró-Khadafi usaram artilharia pesada para impedir seu avanço.

Eles foram forçados a bater em retirada da cidade de Nawfaliya, a 120 quilômetros de Sirte, cidade natal de Khadafi, para Bin Jawad - cerca de 30 quilômetros a leste.

Forças do governo estacionadas a oeste de Bin Jawad dispararam foguetes contra os rebeldes, segundo o enviado da BBC Nick Springate. Os rebeldes responderam disparando foguetes do tipo Katyusha.

Armas aos rebeldes

Um porta-voz do Pentágono em Washington, o vice-almirante Bill Gortney, disse que o fato de os rebeldes líbios não serem bem organizados significa que qualquer avanço militar deles é frágil.

Segundo ele, os rebeldes estão claramente se beneficiando de ações dos EUA, que começaram a usar aviões fortemente armados contra forças do regime de Khadafi.

A embaixadora dos EUA junto à ONU, Susan Rice, disse nesta terça-feira que os EUA não descartaram armar as forças rebeldes.

Enquanto isso, navios da Sexta Frota dos EUA atacaram três navios líbios que vinham disparando contra navios mercantes no porto de Misrata, a oeste de Sirte.

Um dos navios foi destruído e um segundo ancorado, enquanto o terceiro foi abandonado, segundo autoridades da Marinha americana.

Notícias relacionadas