Dilma e Lula deixam Portugal após morte de Alencar

A presidente Dilma Roussef na Universidade de Coimbra, Portugal (Reuters) Direito de imagem REUTERS
Image caption Presidente foi à Universidade de Coimbra acompanhando Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Roussef deixaram a cidade de Coimbra, em Portugal, por volta das 13h30 para retornar a Brasília. Os dois encurtaram a viagem a Portugal devido à morte na véspera do ex-vice-presidente José de Alencar.

Dilma, que cancelou encontros que teria com o presidente e o primeiro-ministro de Portugal na tarde desta quarta-feira em Lisboa, assistiu à cerimônia de entrega do título de doutor honoris causa pela Universidade de Coimbra a Lula.

Durante a cerimônia, Lula fez uma breve referência ao seu vice, dizendo que nada do que fez durante os seus oito anos de governo teria sido possível sem Alencar ao seu lado

Ao chegar à Universidade de Coimbra nesta quarta-feira, Lula disse que para receber um título de doutor honoris causa, que o seu ex-vice, José Alencar, ficaria “muito feliz” por ele se estivesse vivo.

'Alegria e tristeza'

Lula disse sentir “um misto de alegria e tristeza”, pelo reconhecimento da Universidade de Coimbra e pela morte de José Alencar, na tarde de terça-feira.

“Conversei com ele no dia do embarque e ele estava muito feliz.”

Lula lembrou que o ex-vice foi homenageado junto com ele em janeiro, quando os dois receberam um título de honoris causa da Universidade de Viçosa, em Minas Gerais.

O título que ele está recebendo nesta quarta-feira é o primeiro de honoris causa recebido fora do Brasil.

Durante os oito anos de seu mandato, Lula recebeu várias ofertas de concessão de títulos por universidades e instituições acadêmicas dentro e fora do Brasil, mas alegou que só poderia receber as homenagens após deixar o poder.

Estudantes e protesto

Lula chegou à universidade por volta das 9h40 e foi recebido por um grupo de estudantes brasileiros da instituição, que o cercaram em busca de fotos e autógrafos.

Outro pequeno grupo protestava contra a construção da usina de Belo Monte, aguardando a chegada da presidente Dilma Rousseff, que também acompanha a cerimônia.

O principal motivo da viagem dela era prestigiar a cerimônia de seu antecessor. Dilma negou que haja qualquer mal estar entre ela e Lula por causa das mudanças na política externa brasileira (na semana passada, o Brasil votou no Conselho de Direitos Humanos da ONU a favor da nomeação de um relator para investigar a situação dos direitos humanos no Irã, algo inédito após oito anos de alinhamento com Teerã).

O presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, e o primeiro-ministro, José Sócrates, estão acompanhando a cerimônia.

Notícias relacionadas