Rebelde líbio admite que erro causou ataque da Otan

Rebelde líbio Direito de imagem BBC World Service
Image caption Ataque teria ocorrido após rebeldes usarem armas antiaéreas

Rebeldes líbios admitiram neste domingo que o ataque aéreo da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) que matou pelo menos 13 pessoas pode ter sido provocado por indisciplina de alguns integrantes do movimento, que teriam disparado suas armas para o alto.

O líder do conselho nacional de transição, Mustafa Abdul Jalil, afirmou à BBC que a Otan não pode ser culpada pelo ataque, mas sim alguns combatentes voluntários.

Agora, a oposição disse estar controlando o acesso à frente de batalha e permitindo a passagem apenas de homens que comprovem ter tido algum treinamento militar.

A batalha entre soldados do líder Muamar Khadafi e rebeldes pelo controle da cidade litorânea de Brega, no leste da Líbia, foi retomada neste domingo.

De acordo com a agência de notícias AFP, os rebeldes teriam tomado uma universidade nos arredores da cidade, que fica 800 km ao leste da capital, Trípoli.

Durante a noite, o governo líbio continuou a bombardear Misrata, a terceira maior cidade do país, e o último reduto rebelde na região oeste, que há semanas resiste a um cerco.

Na sexta-feira, pelo menos 13 morreram depois que um avião da coalizão atacou um comboio rebelde entre Brega e Ajdabiya.

Médicos de um hospital em Ajdabiya afirmaram à BBC que três estudantes de medicina estavam entre os mortos.

Cessar-fogo

Ainda na sexta-feira, o governo líbio rejeitou uma oferta de cessar-fogo feita por opositores do regime de Muamar Khadafi.

A oferta foi feita sob a condição de que as tropas leais a Khadafi se retirassem das cidades dominadas por rebeldes.

"Os rebeldes não estão oferecendo paz... fomos nós que fizemos a oferta, há semanas", disse o porta-voz líbio, Ibrahim Moussa.

"Se você quer paz, mantém as coisas como elas estão, senta e negocia, mas fazer exigências impossíveis, é um truque", disse Moussa.

Moussa afirmou também que os bombardeios da coalizão seriam um crime contra a humanidade e que ocorreram vítimas civis em um ataque próximo da cidade de Brega.

A Otan disse que está investigando o caso, no qual um ataque aéreo da coalizão contra um comboio teria matado sete civis e ferido 25, segundo afirmou um médico local à BBC.

Segundo o médico Suleiman Refardi, o ataque ocorreu na quarta-feira no vilarejo de Zawia el Argobe, a 15 quilômetros da cidade de Brega, em uma área tomada por rebeldes.

Notícias relacionadas