Paquistão

Enchentes no Paquistão provocam espetáculo de teias de aranha em árvores

Galeria de Fotos: Árvores cobertas de teias

  • Foto: Russell Watkins / UK Department for International Development
    As enchentes que atingiram algumas áreas do Paquistão no ano passado acabaram gerando um efeito inesperado: um espetáculo de teias de aranha em árvores. Foto: Russell Watkins / UK DFID
  • Foto: Russell Watkins / UK Department for International Development
    Por causa da alta das águas, milhões de aranhas procuraram locais mais altos como abrigo. Foto: Russell Watkins / UK DFID
  • Foto: Russell Watkins / UK Department for International Development
    Devido à escala das enchentes e ao fato de que o nível da água levou muitos meses para baixar, diversas árvores ficaram completamente envoltas em teias de aranha. Foto: Russell Watkins / UK DFID
  • Foto: Russell Watkins / UK Department for International Development
    A população desta parte da província de Sindh nunca havia visto este fenômeno antes, segundo relatos feitos ao Departamento para o Desenvolvimento Internacional do governo britânico. Foto: Russell Watkins / UK DFID
  • Foto: Russell Watkins / UK Department for International Development
    Os moradores das regiões atingidas também afirmam que há menos mosquitos que o esperado. Foto: Russell Watkins / UK DFID
  • Foto: Russell Watkins / UK Department for International Development
    Acredita-se que os mosquitos tenham ficado presos nas teias, reduzindo o risco de malária, algo que seria positivo para a população local, que enfrentou tantas dificuldades após as enchentes. Foto: Russell Watkins / UK DFID

As enchentes que atingiram algumas áreas do Paquistão no ano passado acabaram gerando um efeito inesperado: um espetáculo de teias de aranha em árvores.

Por causa da alta das águas, milhões de aranhas procuraram locais mais altos como abrigo.

Devido à escala das enchentes e ao fato de que o nível da água levou muitos meses para baixar, diversas árvores ficaram completamente envoltas em teias de aranha.

A população desta parte da província de Sindh nunca havia visto este fenômeno antes, segundo relatos feitos ao Departamento para o Desenvolvimento Internacional do governo britânico.

Os moradores das regiões atingidas também afirmam que há menos mosquitos que o esperado.

Acredita-se que os mosquitos tenham ficado presos nas teias, reduzindo o risco de malária, algo que seria positivo para a população local, que enfrentou tantas dificuldades após as enchentes.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.