Sobe para 116 o número de corpos encontrados no México

Direito de imagem AP
Image caption Segundo o governo, o cartel Zetas está por trás das execuções

Subiu para 116 o número de corpos encontrados nos últimos dias em valas comuns no nordeste do México. Outros 28 corpos foram descobertos nesta terça-feira.

Técnicos forenses afirmaram que o número pode ser ainda maior, já que os trabalhados de escavação ainda não foram finalizados.

O ocorridas principalmente nos arredores de Matamoros, no estado de Tamaulipas, que faz fronteira com os Estados Unidos.

A descoberta se assemelha à outra ocorrida no ano passado, quando foram encontrados os corpos de 72 imigrantes, mortos após se recusarem a integrar o cartel que havia os seqüestrados.

A procuradora Marisela Morales afirmou que as 116 pessoas encontradas nas valas foram mortas “ao se envolveram com ações criminosas aparentemente relacionadas ao grupo criminoso Zetas”.

Até agora, apenas dois corpos foram identificados: um mexicano em Matamoros e um imigrante da Guatemala.

Suspeitos

A polícia já prendeu 17 pessoas suspeitas de estarem ligadas às execuções.

Centenas de pessoas esperavam no necrotério de Matamoros, para onde os corpos foram levados. Eram parentes ou amigos de pessoas que desapareceram recentemente no país.

A primeira vala comum foi encontrada na quinta-feira, com 59 corpos. Desde então, várias outras foram descobertas na região.

Tamaulipas, na divisa com o estado do Texas, é o centro de uma sangrenta batalha entre cartéis do país para controlar o lucrativo tráfico na rota para os Estados Unidos.

Cerca de 35 mil mexicanos morreram por causa da violência relacionada ao tráfico desde que Calderón começou a usar o Exército para lutar contra os cartéis, em dezembro de 2006.

Notícias relacionadas