Oriente médio

EUA passam a usar aviões não-tripulados na Líbia

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Tocar com outro programa

Os Estados Unidos anunciaram o uso de aviões não-tripulados em ataques na Líbia, como parte da operação para ajudar os rebeldes contrários ao líder líbio Muamar Khadafi.

Estes aparelhos têm a capacidade de localizar e destruir pequenos alvos a quilômetros de distância.

Os mesmos aviões já foram utilizados em missões americanas no Paquistão e no Afeganistão, para combater militantes islâmicos.

No caso da Líbia, os Estados Unidos consideram os aviões não-tripulados mais eficientes e precisos do que os caças convencionais, já que os combates ocorrem em áreas urbanas e povoadas.

BBC

Aparelhos seriam mais precisos para ataques em áreas urbanas

Os aparelhos já estavam sendo utilizados no país em missões de reconhecimento e monitoramento.

O secretário de Defesa americano, Robert Gates, diz que o presidente Barack Obama autorizou pessoalmente o uso de aviões não-tripulados para realizar ataques.

Especialistas dizem que o uso destas aeronaves nos bombardeios é sinal de um maior envolvimento dos americanos na Líbia, depois de terem entregue o comando das operações à da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.