Prefeito de NY diz que espírito da cidade nunca esteve tão fortalecido

Direito de imagem Getty
Image caption No Marco Zero, Bloomberg disse que é hora de "paz e justiça"

Horas depois do discurso do presidente Barack Obama anunciando a operação contra Osama Bin Laden, a festa continuava em Nova York nesta segunda-feira, com milhares de pessoas celebrando a morte do homem que idealizou o maior ataque à cidade.

Em tom patriótico, as celebrações ocorreram principalmente na Times Square e no Marco Zero, onde multidões agitavam bandeiras americanas e gritavam slogan pró-Estados Unidos.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, também discursou no Marco Zero, onde homenageou as vítimas do 11 de Setembro.

“Osama Bin Laden está morto e o espírito de Nova York nunca esteve tão fortalecido. A construção que vocês veem aqui é uma maneira de repreender todos os que tentaram destruir nossas liberdades”, disse Bloomberg.

“Nada vai nos devolver as pessoas amadas que perdemos, mas estamos reconstruindo das cinzas e das lágrimas um monumento ao espírito americano. Dez terríveis anos atrás, algo terrível ocorreu neste lugar. Hoje, vamos deixar os espíritos que estão à nossa volta vivenciarem paz e justiça.”

Triunfalismo e reflexão

De acordo com a correspondente da BBC Bárbara Plett, uma mulher começou a cantar o hino nacional no Marco Zero, emocionando os presentes.

“Estou em êxtase. Há uma energia muito boa aqui, porque o que prevalecera até então era algo negativo”, disse um americano que se identificou como Eric, acrescentando que a notícia iria fortalecer a moral das tropas americanas.

“Fiquei feliz por ter sido nós que pegamos Bin Laden”, disse outro americano, chamado Rick.

Outro homem disse que estava “muito feliz por todos os nossos soldados e suas famílias que se sacrificaram... nada disso foi em vão”.

Em meio ao sentimento de triunfalismo, algumas pessoas no Marco Zero preferiram dedicar o momento para a reflexão e acenderam velas em memória às vítimas dos ataques às Torres Gêmeas.

Outros disseram estar apreensivos em relação aos desdobramentos que se seguirão à morte de Bin Laden.

Uma americana afirmou que a morte era um final simbólico de um período traumático, mas ela teme pela possível retaliação da Al-Qaeda: “Estou celebrando agora, mas depois terei medo”.

Em contrapartida, muitos disseram acreditar que a morte de Bin Laden não terá impacto nas guerras em que os Estados Unidos estão envolvidos atualmente.