Chanceler brasileiro diz temer novos atentados após morte de Bin Laden

Mansão de Bin Laden Direito de imagem BBC World Service
Image caption Bin Laden foi morto em uma mansão no Paquistão

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, disse temer que a morte de Osama Bin Laden desencadeie outros atentados.

Mas, para o chanceler, a morte do extremista tem "dimensão positiva no momento em que o mundo árabe se manifesta por mais liberdade de expressão e democracia".

Isso porque a figura de Bin Laden “contribuía direta e indiretamente para que se estigmatizasse o mundo islâmico, onde as alternativas seriam a autocracia e o fundamentalismo”.

“E nós sabemos que não é esse o caso”, disse Patriota.

“À medida que a Al Qaeda e Osama Bin Laden estiveram e ainda estão por trás de estratégias políticas que privilegiam atos terroristas, nós só podemos nos solidarizar com as vítimas e com aqueles que buscam a justiça”, afirmou o ministro.

Segundo ele, o governo brasileiro “condena o terrorismo sob todas as suas formas de manifestação”.

A morte de Bin Laden foi anunciada pelo presidente americano, Barack Obama, em um pronunciamento transmitido ao vivo pela televisão às 23h35 de domingo em Washington (0h35 de segunda-feira no Brasil).

O líder da rede Al-Qaeda foi baleado na cabeça por uma equipe militar de elite na cidade de Abbottabad, a 100 quilômetros de Islamabad, no Paquistão.

Notícias relacionadas