Governo da Costa do Marfim diz ter recuperado área controlada por milícias

Cruz Vermelha remove corpos do distrito de Yopougon, em Abidjan Direito de imagem Reuters
Image caption Ruas de distrito da cidade estavam 'cobertas de corpos', disse premiê

Forças do governo da Costa do Marfim dizem ter recuperado o controle sobre toda a principal cidade do país, Abidjan, que antes estava parcialmente nas mãos de milícias aliadas ao ex-presidente Laurent Gbagbo.

O ex-presidente se entregou em meados de abril após uma investida militar na residência presidencial na cidade. Ele havia sido cercado durante uma semana por forças leais a seu rival, Alassane Ouattara, que foi reconhecido internacionalmente como o vencedor das eleições presidenciais de novembro.

Gbagbo está atualmente detido no norte do país.

Mas tropas leais ao ex-presidente vinham mantendo controle sobre o distrito de Yopougon, em Abidjan. Agora, as forças do governo dizem que essas milícias foram derrotadas.

Yopougon foi cenário de fortes confrontos durante as disputas de poder – que se arrastaram por meses – entre Gbagbo e Ouattara.

'Massacre'

Em visita ao local, o premiê Guillaume Soro disse a uma TV local que as ruas estão “cobertas de corpos”.

“Nos quartéis da milícia (pró-Gbagbo) vimos um cemitério improvisado. Posso imaginar o massacre que ocorreu ali”, agregou, se dizendo “em choque” pelo cenário de mortes.

Estima-se que mais de mil pessoas tenham sido mortas entre novembro e abril por conta dos conflitos no país.

Agora, a Costa do Marfim tenta retomar sua economia – que já foi líder na produção de cacau para o mercado externo - depois de meses de impasse político e de violência.

Notícias relacionadas