Mulher de ministro sul-africano da Segurança é condenada por tráfico

Sheryl Cwele (arquivo/AFP) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Sheryl Cwele e seu cúmplice alegaram inocência

A mulher do ministro da Segurança de Estado da África do Sul foi considerada culpada por tráfico de drogas nesta quinta-feira em um tribunal do país africano.

Sheryl Cwele, esposa do ministro , Siyabonga Cwele, e um cúmplice nigeriano, Frank Nabolisa, foram considerados culpados de recrutar duas mulheres para o tráfico de drogas da Turquia e Brasil para a África do Sul.

As acusações contra Sheryl surgiram em 2009, depois da prisão de uma sul-africana no Brasil, Tessa Beetge.

Ela foi flagrada com dez quilos de cocaína na bagagem no valor de quase US$ 300 mil e cumpre pena de oito anos em uma prisão de São Paulo.

A sentença de Cwele e Nabolisa deve ser anunciada na sexta-feira. Os dois réus, que alegaram ser inocentes, poderão ser condenados a um mínimo de 15 anos de prisão.

A prisão de Sheryl Cwele levou a oposição da África do Sul a pedir pela renúncia do ministro Siyabonga Cwele, com o argumento de que, se o ministro não sabia das atividades ilegais de sua mulher, ele não deveria mais ser o responsável pelo serviço secreto do país.

Segundo o repórter da BBC em Johanesburgo Milton Nkosi, o ministro não compareceu à audiência nesta quinta-feira e também não comentou a condenação de sua mulher.

Notícias relacionadas