Brasileiros permanecem em lista dos cem mais ricos da Grã-Bretanha

Libras (arquivo)
Image caption Fortuna dos mais ricos aumentou em 18% em 2011

Os brasileiros Antônio Luiz Seabra e Lily Safra se mantiveram na lista anual das cem pessoas mais ricas da Grã-Bretanha divulgada neste domingo pelo jornal The Sunday Times.

Seabra, dono da empresa de cosméticos Natura, subiu no ranking dos mais ricos, da 34ª posição em 2010 para o 32º lugar em 2011, com a fortuna avaliada em 1,8 bilhão de libras (cerca de US$ 2,9 bilhões), um aumento de 415 milhões de libras (quase US$ 700 milhões) em relação a 2010.

Segundo o jornal britânico, Seabra também é citado na lista dos mais ricos do mundo de 2011 da revista Forbes. E, na lista do Sunday Times, Seabra ainda aparece à frente de várias famílias tradicionais, membros da nobreza britânica e até mesmo à frente de Mohamed al-Fayed, que está no 46º lugar do ranking e era o dono da tradicional loja de departamentos londrina Harrods.

Lily Safra, viúva do banqueiro Edmond Safra, morto em 1999, registrou uma queda na lista dos mais ricos da Grã-Bretanha: do 79º lugar em 2010 para a 90ª posição em 2011.

A fortuna de Safra sofreu uma diminuição de 14 milhões de libras (cerca de US$ 22 milhões) em 2011 e está avaliada em 750 milhões (US$ 1,2 bilhão).

Em sua edição online, o The Sunday Times dá alguns exemplos da riqueza de Lily Safra, como na ocasião, como quando ela arrematou uma estátua de bronze de Alberto Giacometti por 65 milhões de libras (US$ 106 milhões) em um leilão da Sotheby's. Mas também lembra o trabalho de caridade da viúva do banqueiro, com a doação de US$ 12,3 milhões para a Universidade de Harvard.

Mais uma queda

Além de Lily Safra e Antônio Luiz Seabra, também aparece entre os cem mais ricos o nome do banqueiro e ex-ator Michel de Carvalho, filho de um brasileiro e uma inglesa, e de sua mulher Charlene. Os dois aparecem juntos, pois Charlene herdou a cervejaria holandesa Heineken de seu pai.

O casal caiu da 8ª posição em 2010 para a 11ª em 2011 e a fortuna dos dois está estimada em 5,4 bilhões de libras (cerca de US$ 8,8 bilhões).

O magnata do setor siderúrgico Lakshimi Mittal, nascido na Índia, manteve a primeira posição no ranking pelo sétimo ano consecutivo, apesar da diminuição de sua riqueza. O ranking do The Sunday Times estima que a forturna de Mittal e sua família é de 17,5 bilhões (mais de US$ 28 bilhões), uma queda de quase 5 bilhões de libras (mais de US$ 8 bilhões) em relação a 2010.

Segundo o The Sunday Times, a fortuna coletiva dos mil mais ricos da Grã-Bretanha teve um aumento de 18% em relação a 2010. Juntos, de acordo com o jornal, os mais ricos que formam a lista estão com 60,2 bilhões de libras (US$ 98,5 bilhões) a mais do que tinham no ano passado.

Em 2011 os mais ricos valem um total de 395,8 bilhões de libras (US$ 647 bilhões). Apesar do aumento, o número de 2011 ainda está abaixo do valor total de 413 bilhões de libras (US$ 675 bilhões) registrado antes da recessão, em 2008.