Bilionário é condenado por crime financeiro nos EUA

Rajaratnam deixa corte em Nova York após sua condenação (AFP) Direito de imagem AFP
Image caption Rajaratnam é acusado de ter usado informações privilegiadas

Um bilionário foi condenado nesta quarta-feira nos EUA por ter lucrado dezenas de milhões de dólares em negociações financeiras consideradas de “inside trading”, ou seja, com uso de informações privilegiadas.

A pena de Raj Rajaratnam, 53, será anunciada em julho e deve ser entre 15 e 19 anos de cadeia. Ele já disse que vai recorrer da condenação.

Segundo os promotores, trata-se do maior caso de “inside trading” em fundos hedge da história dos EUA. Rajaratnam é acusado de fraude e conspiração, entre outros 14 crimes financeiros.

A Promotoria afirma que ele lucrou até US$ 63,8 milhões ilegalmente entre 2003 e 2009, negociando ações com base em dicas passadas por informantes corporativos.

Entre as provas apresentadas pela acusação estão conversas telefônicas grampeadas entre Rajaratnam e executivos financeiros.

Ele teria obtido informações privilegiadas sobre os resultados financeiros de empresas como IBM, Google, Sun Microsystems e Intel. Um empregado da agência de classificação de risco Moody’s, por exemplo, teria contado a Rajaratnam planos secretos de um fundo de private equity de comprar o grupo hoteleiro Hilton.

Nas acusações iniciais contra Rajaratnam, a Comissão de Valores Monetários americana declarou que ele “cultivava uma rede de altos executivos e informantes (...) para obter detalhes confidenciais sobre lucros (das empresas) e aquisições”.

Já o advogado de defesa John Dowd alega que as conversas de Rajaratnam abordavam temas já conhecidos dos demais investidores – não seriam, assim, informações privilegiadas.

Fiança

Rajaratnam foi libertado sob fiança até a data da sentença, 29 de julho, ainda que promotores tenham pedido para que ele fosse mantido preso, temendo que ele fugisse para seu país natal, o Sri Lanka.

Outras 47 pessoas foram acusadas formalmente por “inside trading” nos últimos 18 meses, e Rajaratnam é o 35º a ser condenado.

Rajaratnam é uma figura central numa ofensiva americana contra o uso de informações privilegiadas no mercado de fundos hedge.

O editor de negócios da BBC News em Nova York, John Mervin, explica que, se de fato o “inside trading” ocorrer de forma “desenfreada” em Wall Street – como alegam os promotores –, o veredicto de Rajaratnam pode provocar cautela entre os investidores.

Notícias relacionadas