Europa

Cidade espanhola calcula prejuízos após terremotos

AP

Militares participam das operações de limpeza e resgate

Moradores da cidade espanhola de Lorca calculam nesta quinta-feira os prejuízos causados pelos terremotos do dia anterior, os piores em 50 anos, que mataram pelo menos nove pessoas.

Cerca de 20 mil edifícios, muitos deles medievais, foram danificados na cidade histórica de 90 mil habitantes na região de Múrcia, sul da Espanha.

Um tremor de magnitude 5,2 ocorreu na tarde de quarta-feira, duas horas depois de um terremoto de magnitude 4,4.

As vítimas fatais, incluindo uma mulher grávida e uma criança, morreram em um desabamento causado pelo segundo tremor.

Cerca de 130 pessoas ficaram feridas, muitas delas em estado grave, segundo dados oficiais.

Ao relento

O prefeito de Lorca, Francisco Jodar, disse que "quase ninguém dormiu em sua residência" na noite de quarta para quinta-feira.

Jodar disse que as pessoas dormiram em carros, ruas, praças, quadras, parques públicos ou outras cidades.

"Providenciamos cobertores, comida, água, remédios e assistência psicológica", disse ele.

"É muito triste ver vizinhos passando a noite na rua. Há muito medo de que possa ocorrer outro evento sismológico", disse ele.

AP

Filas foram formadas com o nascer do dia para comida e bebidas quentes

Com o nascer do dia, muitos fizeram fila para receber comida e bebidas quentes preparados pela equipe de resgate.

Parte dos moradores voltou casa, mas muitos receberam ordens de não retornar até que as construções sejam vistoriadas.

"Estamos com medo porque nossa casa não caiu, mas parece muito danificada", disse o morador José Crespo.

TV

A Cruz Vermelha diz ter deslocado 24 ambulâncias e montado três hospitais de campana na área. Centenas de militares foram enviados para as operações de resgate, busca por sobreviventes, limpeza e vistoria dos edifícios.

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Tocar com outro programa

As escolas e algumas estradas permanecem fechadas, embora alguns serviços de trem tenham sido restabelecidos.

O tremor mais forte foi sentido até na capital da Espanha, Madri. Uma equipe de TV captou imagens do desabamento da torre de uma igreja do século 17 a poucos metros de distância (veja acima).

Centenas de tremores ocorrem anualmente na Espanha, mas a maioria nem chega a ser notada.

Múrcia é a região espanhola mais propensa a terremotos, tendo sofrido forte tremores em 2005 e 1999.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.