Paquistão

Talebã diz que ataque que matou 80 no Paquistão é vingança por Bin Laden

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Tocar com outro programa

Um ataque a bomba duplo contra uma academia paramilitar no noroeste do Paquistão matou ao menos 80 pessoas na manhã desta sexta-feira, segundo a polícia local.

Outras dezenas ficaram feridas no atentado, que alvejou um centro de treinamento em Shabqadar, no distrito de Charsadda.

Há relatos não confirmados de que uma das explosões teria sido promovida por um homem-bomba em uma motocicleta e que a segunda bomba teria sido plantada no local.

O Talebã paquistanês assumiu a autoria do atentado e disse que foi uma vingança pela morte de Osama Bin Laden.

O saudita, líder da rede Al-Qaeda, foi morto em uma operação militar americana na cidade de Abbottabad, no norte do Paquistão, no dia 1º de maio.

Ataques frequentes

O atentado ocorreu no momento em que novos cadetes recém-formados pela agência de fronteiras entravam em ônibus para sair para folgas após concluírem seus cursos de formação.

Segundo as autoridades, a maioria das vítimas eram recrutas, mas há também pelo menos quatro civis mortos.

Os feridos foram levados a um hospital próximo, e as forças de segurança isolaram a região.

Vários veículos foram destruídos pelas explosões.

Shabqadar fica na fronteira com o Afeganistão, cerca de 35 quilômetros a noroeste de Peshawar.

Segundo o correspondente da BBC em Islamabad Aleem Maqbool, as forças de segurança vêm lutando contra o Talebã na região e sofrem com frequência ataques desse tipo, mas os atentados desta sexta-feira foram os mais mortíferos deste ano.

Ele afirma ainda que o Exército do Paquistão, que está sob intenso questionamento e críticas desde a operação que matou Bin Laden, deve usar o atentado como um exemplo dos supostos sacrifícios que vêm fazendo na chamada “guerra ao terror”.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.