Martelly assume presidência do Haiti e promete 'um novo país'

Direito de imagem AFP
Image caption Martelly acena para seus partidários após cerimônia de posse

O cantor haitiano Michel Martelly assumiu neste sábado a presidência do país mais pobre do continente.

"Esse é um novo Haiti, que agora está aberto para negócios", disse o presidente para centenas de pessoas que acompanhavam a posse, na capital Porto Príncipe.

Eleito no segundo turno da eleição, em março, ele prometeu acelerar a reconstrução das áreas do país devastadas pelo terremoto e pôr em prática programas para desenvolver as regiões mais carentes, além de construir um Exército moderno.

Centenas de milhares de haitianos ainda vivem em acampamentos temporários, onde se instalaram após o terremoto de janeiro de 2010.

O país teve de enfrentar também uma devastadora epidemia de cólera.

Desafio

A cerimônia de posse ocorreu no gramado do Palácio Nacional, que foi danificado com o tremor, em Porto Príncipe.

Diante do palácio, centenas de barracas foram montadas pelos desabrigados após o terremoto, lembrando o presidente do grande desafio que tem pela frente.

Mais de mil pessoas se reuniram no local para celebrar a posse. “Hoje o dia é de festa para as massas, porque nosso país foi destruído”, disse Esaue René, um mecânico de 28 anos.

Clinton

O ex-presidente René Preval passou a faixa para Martelly, em uma cerimônia acompanhada pelo ex-presidente americano Bill Clinton, que lidera o Comitê para Reconstrução do Haiti, entre outros nomes importantes da política mundial.

Outros desafios a serem enfrentados pelo novo presidente, além das consequencias do terremoto e da cólera, são a economia em ruínas e o legado da violência que predominava no país.

“Seu governo terá de mostrar progresso muito rapidamente, para dar a confiança à população”, Mark Schneider, vice-presidente do centro de estudos International Crisis Group, que tem sede em Washington DC.

Notícias relacionadas