Atual campeão olímpico da maratona morre em queda no Quênia

Wanjiru venceu a maratona dos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, com apenas 21 anos (Foto:ALLSPORT/Getty Images) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Wanjiru venceu a maratona dos Jogos Olímpicos de Pequim

O atual campeão olímpico de maratona, o queniano Samuel Wanjiru, morreu depois de cair da varanda de sua casa na cidade de Nyahururu, a cerca de 150 quilômetros de Nairóbi, capital do Quênia.

O porta-voz da polícia Eric Kiraithe afirmou inicialmente que tudo indicava que foi um suicídio, no entanto, segundo o correspondente da BBC para o leste da África Will Ross, a polícia está investigando a causa da morte do corredor.

Wanjiru vinha tendo problemas com sua mulher, Triza Njeri, e, em dezembro de 2010, foi acusado de ameaçar a vida de Njeri, além de agressão e de posse ilegal de um rifle AK-47.

Njeri retirou as acusações, afirmando que o casal tinha passado por uma reconciliação, mas o maratonista teria que comparecer a uma audiência na Justiça no dia 23 de maio devido à acusação de posse ilegal de arma de fogo.

O corredor de 24 anos venceu a maratona dos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, quando tinha 21 anos, se transformando no primeiro queniano a ganhar a medalha de ouro nessa modalidade.

Relação tumultuada

Segundo Will Ross, a queda da varanda teria ocorrido depois de uma briga entre Wanjiru e Triza Njeri.

O delegado de polícia de Nyahururu, Jasper Ombati, afirmou que a briga começou depois que Njeri voltou inesperadamente para a casa e encontrou Wanjiru com outra mulher, segundo relata o jornal queniano Daily Nation.

Will Ross afirma que, depois da briga com a esposa, o maratonista teria sido trancado na casa e então, saltado da varanda de seu quarto.

O maratonista sofreu ferimentos internos devido à queda e morreu no hospital, depois de várias tentativas de ressuscitá-lo.

A polícia está interrogando Triza Njeri e a outra mulher que estava com o corredor.

Choque

A morte de Wanjiru chocou o Quênia, e o secretário-geral da Federação de Atletismo do país, David Okeyo, afirmou que a situação é "muito difícil" e o que ocorreu é "muito triste".

"Perdemos um grande atleta que deixou um grande vazio (...). Ele era tão jovial, muito feliz, uma pessoa muito simpática e nós estávamos esperando que ele quebrasse o recorde mundial de maratona em breve", afirmou.

Além de ser o mais jovem campeão olímpico desde 1932, Wanjiru também estabeleceu recordes nas maratonas de Londres e Chicago.

No entanto, segundo Will Ross, alguns quenianos acreditam que os problemas domésticos de Wanjiru estavam ligados à sua riqueza, adquirida recentemente graças aos prêmios ganhos nas maratonas que o atleta venceu.

Notícias relacionadas