Dinamarca vai reivindicar Polo Norte e grande área no Ártico

AP Direito de imagem BBC World Service
Image caption Região do Ártico é rica em recursos naturais, como gás e petróleo

O governo da Dinamarca afirmou nesta terça-feira que planeja reivindicar uma grande área localizada no Oceano Ártico, incluindo o Polo Norte.

"Esperamos que a Dinamarca consiga ser bem-sucedida na reivindicação de uma área que, entre outras coisas, inclui o Polo Norte", disse a ministra das Relações Exteriores dinamarquesa, Lene Espersen, por meio de um comunicado.

As declarações foram feitas um dia depois que a mídia local divulgou a notícia sobre um documento do governo que detalha como o país pretende fazer a reivindicação.

Espersen disse que a chancelaria dinamarquesa prepara um documento, que deve ser publicado em meados de junho, com a estratégia do país para a região para os próximos dez anos.

O documento deve ser submetido à ONU. Atualmente, o território dinamarquês situado dentro ou próximo do Círculo Polar Ártico inclui as Ilhas Faroe e a Groenlândia.

Recursos

Rússia, Estados Unidos, Canadá e Noruega também reivindicam grandes áreas do Ártico.

Acredita-se que a região concentra cerca de 25% das reservas ainda não descobertas de gás e petróleo.

Os recursos naturais do Ártico vêm se tornando mais acessíveis com o derretimento do gelo, devido ao aquecimento global.

Além de recursos minerais, o derretimento do gelo viabiliza novas rotas comerciais para navios e locais de pesca.

Notícias relacionadas