Ataque do Talebã mata pelo menos 35 operários no Afeganistão

Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Operários de construtoras são alvos constantes dos combatentes

Pelo menos 35 operários foram mortos a tiros e outros 20 foram feridos na noite dessa quinta-feira por integrantes do Talebã no leste do Afeganistão, segundo afirma uma autoridade afegã.

Oito insurgentes também foram mortos quando guardas responderam aos tiros durante a emboscada na província de Paktia, disse à BBC um porta-voz do governo local.

O ataque ocorreu em um distrito montanhoso na estrada que liga as províncias de Paktia e Khost.

O porta-voz da província de Paktia Rohullah Samoon disse, segundo a agência AFP, que o ataque dessa quarta-feira foi realizado contra uma empresa construtora de rodovias.

Segundo ele, os combates entre os guardas da empresa e os integrantes do Talebã duraram duas horas. As vítimas foram atacadas em um acampamento próximo à rodovia em que trabalhavam.

Este é o ataque mais violento realizado pelo Talebã no Afeganistão desde fevereiro, quando integrantes do grupo mataram 42 pessoas em um banco na cidade de Jalalabad.

O Talebã decretou recentemente o início de uma "ofensiva de primavera", com ataques contra alvos oficiais.

Operários que trabalham na construção de estradas são alvos frequentes do Talebã. Em dezembro, militantes do grupo islâmico sequestrou quatro trabalhadores turcos e seu motorista, em Paktia.

Em áreas remotas do Afeganistão, o Talebã e outros grupos insurgentes cobram dinheiro das empresas construtoras. Em alguns locais, é considerado impossível realizar obras sem pagar propinas aos comandantes locais.

O correspondente da BBC em Cabul Quentin Sommerville afirma que os Estados Unidos têm tentado impedir que o dinheiro voltado ao desenvolvimento local caia nas mãos de militantes, especialmente da rede Haqqani, sediada no Paquistão.

A organização tem ligação forte com a Al-Qaeda e com o Talebã, sendo conhecida por operar na área de Paktia.

Notícias relacionadas