Em ameaça, Berlusconi diz que Milão pode se transformar em 'acampamento cigano'

Silvio Berlusconi (AFP) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Candidata do partido de Berlusconi foi derrotado em eleição para prefeito de Milão

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, acusou seus adversários políticos em Milão de querer transformar a cidade em um "acampamento cigano".

Segundo o premiê, esse seria o futuro da cidade caso sua candidata à prefeitura, Letizia Moratti, seja derrotada no segundo turno da eleição, marcado para os dias 29 e 30.

No primeiro turno, o candidato de centro-esquerda, Giuliano Pisapia, obteve 48% dos votos, uma vantagem de 6,4% sobre Moratti, que tenta a reeleição. O resultado levou a votação em Milão, considerada cidade sede do império financeiro de Berlusconi, ao segundo turno pela primeira vez em quase 20 anos.

"Milão não pode se transformar em uma cidade islâmica, uma ciganópolis, cheia de acampamentos roma (ciganos), cercada de estrangeiros a quem a esquerda quer dar o direito de voto", disse o premiê.

Estas eleições locais já foram descritas por analistas e pelo próprio Berlusconi como um teste para a popularidade do primeiro-ministro italiano.

Questão racial

E, segundo o correspondente da BBC em Roma Duncan Kennedy, as declarações do premiê italiano colocaram a questão racial no centro da campanha eleitoral.

De acordo Kennedy, a derrota nas eleições locais pode ter deixado insatisfeitos os parceiros de Berlusconi na coalizão, o partido de direita Liga do Norte e é provável que o premiê italiano esteja respondendo à pressão do partido de direita ao fazer os comentários de teor racial.

O correspondente da BBC afirma ainda que Berlusconi queria desesperadamente vencer as eleições em Milão e, antes da votação, tinha dito que este era um teste de sua popularidade como líder da Itália.

Alguns analistas especularam que, se Berlusconi perder em Milão no segundo turno, sua posição como primeiro-ministro pode ficar ameaçada.

Segundo Kennedy, em um momento em que agências de avaliação de crédito estão começando a rebaixar a avaliação financeira da Itália, Berlusconi parece estar destacando outras questões ao invés dos problemas econômicos italianos, para conseguir manter seu apoio.

E a imigração parece ser um destes problemas, especialmente em uma época em que milhares de imigrantes continuam a chegar na Itália, fugindo das rebeliões e confrontos em países do norte da África.

Notícias relacionadas